• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Luto Poeta Antônio Marinho declama texto em homenagem a Eduardo Campos Por fim, cantou a música "Amigo", de Roberto Carlos, sendo acompanhado pelos familiares, amigos e populares, na Praça da República

Publicado em: 17/08/2014 16:32 Atualizado em: 17/08/2014 17:01

Durante a apresentação musical em homenagem ao ex-governador Eduardo Campos (PSB), o poeta Antônio Marinho declamou um texto de autoria própria para lembrar o político, que faleceu na última quarta-feira (13) em um acidente aéreo em Santos, litoral paulista. Marinho fez menção, ainda, a Miguel, filho caçula de Eduardo Campos, nascido no último mês de janeiro, citando-o como esperança de um futuro melhor. Por fim, cantou a música Amigo, de Roberto Carlos, sendo acompanhado pelos familiares, amigos e populares.

Confira a cobertura completa da morte e do sepultamento de Eduardo Campos

Leia abaixo o poema na íntegra:

Vamos plantar Eduardo e adubar este plantio
De sonhos pelo que é justo, do bem diante do hostil
osso guerreiro tombou, mas sua alma subiu
No céu brilhante da história, um astro novo surgiu
Guiando todos os olhos, do rebanho que pariu
E hoje se sente órfão, pelo farol que partiu
Mas partiu pra brilhar mais, no firmamento de anil
Será luz na caminhada, Deus consola quem feriu
Nós seguiremos unidos, pois ele nos reuniu
Vamos pegar no serviço, como ele sempre pediu
Pra levantar a bandeira, que a meio mastro caiu
Pois Eduardo está vivo, em tudo que construiu
Todo povo brasileiro, o seu legado assumiu
Vamos estar firmes na luta, seguindo quem nos uniu
Eduardo, todos nós seguiremos tua voz, sem temer nenhum algoz, sem desistir do Brasil
Eduardo, todos nós seguiremos tua voz, sem temer nenhum algoz, sem desistir do Brasil



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.