• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Dissidência » Dirigentes da Juventude do PSDB no Recife chamam punição de "monocrática"

Ana Luiza Machado

Publicação: 09/07/2014 18:46 Atualização: 09/07/2014 20:30

O apoio dos dirigentes da juventude tucana no Recife ao petebista foi dado na terça-feira (8) (Leo Caldas/Divulgação )
O apoio dos dirigentes da juventude tucana no Recife ao petebista foi dado na terça-feira (8)

O ex-presidente da juventude do PSDB no Recife Rodrigo Barros e o ex-secretário de assuntos estratégicos Piero Sial consideraram a decisão do partido de destituí-los dos cargos "monocrática". A punição aconteceu logo depois que eles declararam apoiar o candidato ao governo do estado Armando Monteiro Neto (PTB) contrariando a determinação do partido que é trabalhar pela eleição do candidato socialista, Paulo Câmara.

Por meio de nota, os dois jovens afirmaram que o apoio a Armando Monteiro foi "fruto de decisões pessoais" e feito com coerência com seus posicionamentos políticos: oposição ao ex-governador Eduardo Campos (PSB). "Sempre fomos oposição, não temos cargos no governo. Apoiamos Armando também porque não acreditamos no projeto de Eduardo Campos e Paulo Câmara", comentou Barros.


Eles também declararam que nunca deixaram de seguir a linha do partido, incluindo o apoio a Aécio Neves (PSDB) para presidente, portanto não pretendem deixar o ninho tucano depois da retaliação. E dizem acreditar que "o PSDB é maior do que essas brigas", disse Barros.

No lugar de Rodrigo Barros, assumiu o secretário-geral do PSDB, Lúcio Beltrão. A legenda ainda não definiu quem ficará no lugar de Piero Sial. 

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.