• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Campanha » Com Eduardo Campos, Paulo Câmara mobiliza a militância

Diario de Pernambuco

Publicação: 07/07/2014 21:03 Atualização: 07/07/2014 22:33

Foto: Rosália Rangel/DP/D.A Press
Foto: Rosália Rangel/DP/D.A Press
 

A primeira participação do presidenciável do PSB, Eduardo Campos, na campanha do candidato ao governo Paulo Câmara ocorreu na noite desta segunda-feira (7). Os dois reuniram aliados e militância para apresentar as propostas e o material de propaganda da campanha. O evento batizado de "Encontros com os amigos de Paulo Câmara", reuniu centenas de pessoas numa casa de eventos no Centro do Recife. No Facebook, foram convidados 4,3 mil pessoas e 452 confirmaram presença.

Atrás nas pesquisas de opinião, Paulo Câmara busca se firmar na disputa pelo governo do estado contra o senador Armando Monteiro Neto (PTB). A presença de Eduardo Campos visa mobilizar a militância para trabalhar pelo aliado. O ex-governador é o principal fiador da campanha socialista no estado e espera manter o PSB no poder. Eduardo repetiu que o socialista irá ganhar a eleição e lembrou os índices do prefeito Geraldo Julio (PSB) no início da campanha de 2012, quando disputou em condições semelhantes às de Câmara, pouco conhecido dos eleitores. "Em julho, Geraldo tinha 5% das intenções de voto e ganhou a eleição", relembrou. "Ele (Paulo) vai ganhar a eleição e vai ter uma votação maior do que (Miguel) Arraes, Jarbas (Vasconcelos) e eu", acrescentou. Eduardo ressaltou que, com o início da propaganda em rádio e televisão, em 19 de agosto, o candidato se tornará mais conhecido da população.

Eduardo Campos aproveitou o discurso para fazer críticas à presidente Dilma Rousseff, sua adversária na disputa nacional. Disse que ela "se esconda atrás da equipe de marketing e que precisa conhecer o Brasil real". "Em 1º de janeiro, venho pela manhã para a posse de Paulo Câmara e, à tarde, tomarei posse no Palácio do Planalto", afirmou.

Nesta semana, o presidenciável do PSB permanecerá no Nordeste. Assiste ao jogo do Brasil em casa nesta terça-feira (8) e, no dia seguinte, vai para os estados do Ceará, Maranhão e Rio Grande do Norte. As atividades ainda estão sendo definidas pela equipe de campanha. 

 

Paulo Câmara, em discurso antes de Eduardo, apresentou algums propostas da campanha, como o aumento das escolas integrais, a construção de hospitais e a manutenção do programa Pacto pela Vida, uma das marcas do governo socialista. O candidato também respondeu a ataque do opositor, aproveitando para alfenetá-lo. "Os adversários estão falando que eu tenho padrinho, mas eles não querem apresentar a madrinha, porque ela não está fazendo bem ao país", discursou. Ele se referiu à presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição e que apoia a candidatura de Armando. Os socialistas apostam que o petebista não irá fazer muitas referências à Dilma no material da campanha por causa da imagem desgastada da presidente.

A questão do apadrinhamento incomoda os socialista. Eduardo também fez referência ao assunto durante o discurso. Destacou o trabalho do aliado na montagem da coligação de 21 partidos e na estratégia da pré-campanha. "Dou minha palavra de reconhecimento a Paulo, porque, nesses 100 dias, ele fez o trabalho sozinho. Não me deu um telefonema sequer. Isso mostra independência", ressaltou.

Prefeito Geraldo Julio faz balanço das gestões socialistas. Foto: Rosália Rangel/DP/D.A Press
Prefeito Geraldo Julio faz balanço das gestões socialistas. Foto: Rosália Rangel/DP/D.A Press
O primeiro a falar à plateia foi o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), um dos coordenadores da campanha socialista. Ele fez uma prestação de contas das gestões do PSB à frente do governo do estado e da prefeitura. Citou a construção das escolas integrais, os avanços no combate à violência como o Pacto pela Vida, o programa de intercâmbio dos alunos do ensino médio. "Eles estão aqui para construir uma nova caminhada", frisou ao se referir a Eduardo e a Paulo Câmara.

No discurso, o governador João Lyra Neto (PSB) se comprometeu a participar ativamente da campanha. Disse que Eduardo vai circular o país com Marina Silva, candidata a vice-presidente na chapa socialista, e que eles vão andar o estado.

Antes deles, o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, apresentou o material da campanha, as estratégias e o conteúdo para a internet, além de um vídeo. Também discursaram Fernando Bezerra Coelho (PSB), candidato ao Senado, e Raul Henry (PMDB), candidato a vice.

Com informações da repórter Rosália Rangel, do Diario de Pernambuco

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.