• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Comissão da Verdade » Diplomatas dos EUA sabiam das torturas praticadas pelos militares no Brasil

AE

Publicação: 03/07/2014 10:24 Atualização: 03/07/2014 11:13

Os documentos entregues pelo governo americano à Comissão Nacional da Verdade mostram que os diplomatas do país tinham conhecimento em detalhes das torturas praticadas durante o regime militar, mas pouco fizeram para evitá-las.

Relatórios enviados pela embaixada americana no Brasil ao Departamento de Estado revelam com detalhes métodos de tortura física e psicológica e até mesmo o relato direto de um agente da repressão.

Em abril de 1973, um aerograma enviado pelo Consulado-Geral do Rio de Janeiro ao Departamento de Estado trata do aumento repentino do número de pessoas presas sob acusação de subversão. O então cônsul Clarence Boonstra relata que os agentes brasileiros passaram a usar novos métodos de “extração de informações”.

O relatório revela, ainda, que os presos estavam sendo levados para unidades militares - o que contradiz os recentes documentos das Forças Armadas que concluíram que não houve tortura em suas instalações - e que as ações estavam sendo coordenadas por um grupo específico. O documento, no entanto, teve o nome dos responsáveis apagado. Apesar de ter conhecimento em detalhes do que acontecia nos porões da ditadura, a embaixada americana recomendava "cautela" ao tratar do assunto com o governo brasileiro.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.