• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Arco Metropolitano » Dilma toca bumbo e reco-reco em inauguração no Rio de Janeiro

AE

Publicação: 01/07/2014 10:05 Atualização: 01/07/2014 14:45

Presidenta Dilma Rousseff posa para fotos com integrantes da bateria da Escola de Samba Grande Rio, durante abertura ao tráfego do Arco Metropolitano do Rio de Janeiro, assinatura de contrato de financiamento para abastecimento de água na Baixada Fluminense e anúncio de novos investimentos. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Presidenta Dilma Rousseff posa para fotos com integrantes da bateria da Escola de Samba Grande Rio, durante abertura ao tráfego do Arco Metropolitano do Rio de Janeiro, assinatura de contrato de financiamento para abastecimento de água na Baixada Fluminense e anúncio de novos investimentos. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Longe da capital, em uma área restrita para convidados, a presidente Dilma Rousseff inaugurou na manhã desta terça-feira, 01, o Arco Metropolitano (BR 493), em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Dilma pousou de helicóptero na pista da rodovia, onde foi recebida por operários e ritmistas das escolas de samba Beija-Flor e Grande Rio. Cercada de passistas, a presidente tocou bumbo e reco-reco.

Dilma participou pelo segundo dia consecutivo de uma maratona de inaugurações no Estado do Rio de Janeiro, ao lado do governador Luiz Fernando Pezão e do prefeito do Rio, Eduardo Paes, ambos do PMDB, além de representantes das construtoras Odebrecht, OAS e Queiroz Galvão.

O ex-governador Sergio Cabral, do PMDB, e o prefeito de Duque de Caxias, Alexandre Cardoso (sem partido), foram vaiados quando tiveram seus nomes anunciados no início da cerimônia. Nesta segunda-feira, 30, a presidente inaugurou um hospital em Saquarema, na Região dos Lagos, e um condomínio de apartamentos populares do Minha Casa Minha Vida, no centro do Rio.

A presidente cumprimentou trabalhadores que participaram da construção do Arco Metropolitano. Os operários receberam bandeiras do Brasil ao chegarem ao evento. A obra do Arco Metropolitano, iniciada em 2008, consumiu R$ 1,9 bilhão. Embora o governo do Estado anuncie para este mês o início das operações funcionários do consórcio responsável pela construção afirmaram que ainda há trechos em obra.
Arco Metropolitano - Com a parceria entre governos federal e estadual, a implantação do trecho de 72 km, que começou em 2008, custou R$ 1,9 bilhão. No percurso, foram realizadas obras de terraplenagem, drenagem pluvial, pavimentação e construção de 156 obras de artes (viadutos, pontes, passarelas e passagens subterrâneas).

A estimativa inicial é que cerca de 32 mil veículos usem a rodovia diariamente na época da inauguração (10 mil carretas e 22 mil veículos leves), atingindo 45 mil em 2030. Com isso, haverá melhora no tráfego das vias expressas de entrada e saída do Rio: Ponte Rio-Niterói, Avenida Brasil, Linhas Vermelha e Amarela e rodovias Washington Luiz e Dutra.

 

Agência Estado com informações da assessoria do Palácio do Planalto

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.