• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eleições » Paulo Câmara diz que investimento em infraestrutura é prioridade do plano de governo

Jairo Lima - Especial para o Diario de Pernambuco

Publicação: 30/06/2014 22:31 Atualização:

O candidato da Frente Popular de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), participou de um almoço na sede do Sindicato da Indústria da Construção Civil de Pernambuco (Sinducon-PE) nesta segunda-feira (30), quando sugeriu ao setor que os investimentos em infraestrutura e educação serão prioridades do seu programa de governo. "Aplicamos uma política de incentivo fiscal, as indústrias estão voltando e estamos reassumindo nossa posição de liderança no Nordeste. A participação industrial no PIB de Pernambuco, que tinha caído ao patamar de 21,9%, já estava no ano passado em 24% e deverá chegar a 30% em 2020", ressaltou.

O socialista ainda projetou o andamento de projetos como a duplicação da BR-232, depois de Caruaru até Garanhuns, e do Arco Metropolitano, no Litoral Norte, como seus objetivos administrativos. A conclusão das obras como a Transnordestina e a Transposição do Rio São Francisco também estão na sua pauta de realizações. A sistematização do modelo de gestão com o monitoramento permanente continuará compondo o planejamento administrativo de Paulo Câmara, como acontece no estado desde 2006. "Os empresários estão temerosos de investir. Mas, em Pernambuco, nossa situação é diferenciada. Temos condições de continuar com esse patamar de crescimento", afirmou.

O candidato se posicionou contra o opositor na corrida pelo Palácio do Campo das Princesas, senador Armando Monteiro (PTB), que fez críticas à coligação de 21 partidos encabeçada pelo socialista. "Meu advesário gostaria de ter esses partidos do seu lado. Tenho a maior coligação de partidos em torno de uma candidatura ao governo do estado de Pernambuco em toda história. Armando Monteiro disse que vai dar continuidade as coisas que Eduardo Campos começou, então ele aprova o governo de Eduardo Campos, que nós participamos desde o primeiro dia. Temos mais experiência, mais time, estamos mais preparados", disse.

As acusações feitas por membros da oposição sobre Eduardo Campos foram diminuídas por Paulo Câmara. "Não cabe a mim comentar ataques pessoais. Ele gostaria de ter Eduardo Campos no seu palanque, mas não vai ter", afirmou. Paulo Câmara aproxima seu discurso de Eduardo Campos gradativamente realizando suas suas críticas direcionadas ao governo federal.

"O Brasil não está bem. A economia está parada, a inflação está voltando, os empresários estão temerosos de investir. Mas, em Pernambuco, nossa situação é diferenciada. Temos condições de continuar com esse patamar de crescimento e ampliá-lo nos próximos anos porque soubemos manter o equilíbrio fiscal e cumprir nossas obrigações. Fizemos o nosso dever de casa. Temos serenidade diante do desafio de suceder Eduardo porque participamos da criação desse modelo de gestão, de sua implantação, e sabemos que vamos encontrar um Estado sanado, com capacidade de investimento e que nos dará condições de cumprir com todos os compromissos assumidos na campanha", explicou o socialista, acompanhado no evento de seu pré-candidato a vice, Raul Henry (PMDB), e ao Senado, Fernando Bezerra Coelho (PSB).

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.