• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eleições 2014 » Pros oficializa candidatura de Camilo Santana no Ceará

Publicação: 29/06/2014 17:00 Atualização:

Sem conseguir emplacar o nome de um membro de seu partido como candidato à sua sucessão, o governador do Ceará, Cid Gomes (PROS), oficializou neste domingo, 29, durante convenção, em Fortaleza, a candidatura do deputado estadual Camilo Santana (PT). Dentre os petistas cearenses, o escolhido é o que mais tem identidade com Cid, tendo sido secretário nas duas gestões dele. Na primeira, como secretário do Desenvolvimento Agrário e, na segunda gestão, como secretário de Cidades.

A candidatura de Camilo Santana foi feita de última hora e é fruto de uma manobra para evitar que o deputado federal José Guimarães (PT) fosse disputar o Senado com apoio de Cid. Guimarães é irmão do condenado no Mensalão, José Genoino, e teve um assessor preso ao tentar embarcar em um avião escondendo dólares na cueca. Para que ele desistisse da disputa ao Senado, Cid ofereceu a cabeça de chapa ao PT e escalou Camilo para a disputa. O governador também precisou convencer cinco correligionários a saírem do páreo.

O ginásio do colégio Ari de Sá, no Centro de Fortaleza, estava enfeitado com banners gigantes Neles, Camilo aparece como figura central, ladeado por Cid Gomes; o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio; o ex-ministro Ciro Gomes; a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula.

Cid fez questão de citar quatro vezes seguidas o nome de Dilma e que ela terá seu apoio para a reeleição. Enfatizou que, do lado adversário, no palanque do senador Eunício Oliveira (PMDB) ao governo, estariam quatro candidatos a presidente:

Dilma, por estar alinhada nacionalmente com o PMDB; Aécio Neves, por ser aliado de Tasso Jereissati, possível candidato ao Senado em dobradinha com Eunício; além de Eduardo Campos (PSB) e pastor Everaldo (PSC).

"Será uma campanha dura e movida, pelo lado de lá (Eunício), pelo ódio. Resolveram juntar cabra, jumento e ovelha", afirmou Cid, sem citar nomes, mas dando a entender que se referia a Eunício, Roberto Pessoa (PR) e Tasso Jereissati, respectivamente candidatos a governador, vice e possível senador. "Uma hora, é Dilma. Outra, é Aécio. Mas é só conversa para boi dormir", criticou.

"Pode-se enganar a todos por pouco tempo, pode-se enganar alguns o tempo todo, mas não se pode enganar a todos o tempo todo, disse Cid parafraseando o ex-presidente estadunidense Jonh Kenneddy. "Uma hora a máscara de lá vai cair", completou.

O início do discurso do governador cearense foi tomado por agradecimento e votos de gratidão aos cinco nomes lançados por ele como pré-candidatos do PROS à sua sucessão. Mas que tiveram de dar lugar ao petista Camilo Santana. Elogiou o ex-ministro Leônidas Cristino; o presidente da Assembleia, Zezinho Albuquerque; o deputado Mauro Filho; a ex-secretária de educação Izolda Cela; e o vice-governador Domingos Filho.

Ao presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque, foi dada a opção de escolher entre a vaga de vice ou senador. Ao sair da convenção, Zezinho declarou que estava avaliando, mas que estaria propenso a continuar como deputado estadual.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.