• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eleições 2014 » Armando Monteiro Neto: "liderança pública não é patrimônio privado"

Tércio Amaral

Publicação: 29/06/2014 16:56 Atualização: 29/06/2014 17:35

Palanque de Armando estava repleto de lideranças petistas, que defenderam o legado das gestões do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff. Foto: Julia Schiaffarino/DP/D.A. Press
Palanque de Armando estava repleto de lideranças petistas, que defenderam o legado das gestões do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff. Foto: Julia Schiaffarino/DP/D.A. Press

O candidato ao governo de Pernambuco e senador Armando Monteiro Neto (PTB) alfinetou o seu principal adversário na disputa estadual durante a convenção de seu partido neste domingo (29), realizada na cidade de Caruaru, no Agreste do estado. Apesar de não citar o nome do ex-secretário da Fazenda Paulo Câmara (PSB), que é afilhado político do candidato à Presidência da República e ex-governador Eduardo Campos, Armando criticou o “apadrinhamento” na política.

“Eu queria dizer hoje que liderança pública não é patrimônio privado, que se transmite a herdeiros ou a afilhados. Liderança pública é algo que se forja com o sentimento popular. E é por isso que Armando, Paulo Rubem (vice na composição) e João Paulo (deputado federal e candidato ao Senado) podem se apresentar a vocês. Porque nós fizemos a nossa própria história”, discursou Armando.

O candidato também focou seu discurso em propostas para o governo. Armando declarou que dará fôlego às pequenas e médias empresas do estado. O candidato ainda afirmou que pretende investir na economia criativa e na educação. A convenção do PTB foi prestigiada por diversas lideranças políticas.

Com informações da repórter Julia Schiaffarino, do Diario

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.