• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Despedida » Roseana volta a dizer não disputará novas eleições

Agência Estado

Publicação: 27/06/2014 23:19 Atualização:

A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), voltou a afirmar nesta sexta-feira, 27, que, após concluído seu atual mandato, não disputará novas eleições. A decisão de Roseana segue a linha adotada por seu pai, o senador José Sarney (PMDB-AP), que na segunda-feira, 23, desta semana comunicou à presidente Dilma Rousseff (PT), sua aliada, que não entrará em novas disputas eleitorais.

Roseana afirmou, por meio da assessoria de imprensa do governo do Maranhão, que sua decisão de deixar a vida pública não é novidade. A primeira vez que a decisão foi tornada pública, segundo a assessoria, foi em 2011, na cerimônia em que ela foi empossada para seu atual mandato de governadora.

Em abril 2014, a filha de Sarney também já havia falado sobre o assunto quando terminou o prazo de desincompatibilização para detentores de mandatos que desejavam concorrer a algum cargo. Na ocasião, Roseana precisava renunciar ao governo se quisesse tentar uma vaga de senadora. Mas ela não renunciou.

"A decisão da governadora Roseana Sarney de não sair candidata foi anunciada no início de abril. Na data, ela não se desincompatibilizou, exigência da Justiça Eleitoral para os gestores que iriam concorrer às eleições de outubro", explicou a assessoria de Roseana em nota. O texto diz ainda que Roseana deixa a vida pública "para se dedicar mais à família, aos netos".

Roseana Sarney cumpre, atualmente, seu quarto mandato como governadora do Maranhão. Ela teve dois mandatos seguidos de 1995 a 2002. Depois, reassumiu o cargo em 2009, após seu falecido adversário Jackson Lago (PDT, ter o mandato cassado. Em 2010, reelegeu-se.

O PMDB confirmou que o senador Lobão Filho (PMDB), filho do ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, será seu candidato à sucessão de Roseana. Ele deve contar com o apoio de uma coligação formada por 15 partidos, que inclui até mesmo os arquirrivais PT e DEM. O principal adversário do peemedebista deve ser o ex-presidente da Embratur Flávio Dino (PCdoB), que tem o apoio do PSDB, de Aécio neves, e do PSB, de Eduardo Campos.

Na convenção ficou confirmado que a aliança de Lobão Filho também contará com PTB, PV, PSC, PRTB, PRP, PRB, PSDC, PSL, PHS, PTN, PMN, PEN e PTdoB. O candidato do PMDB à vaga de senador em disputa será o ex-ministro do Turismo Gastão Vieira.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.