• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Base aliada » Governo petista: PRB ameaça tirar apoio. PCdoB mostra insatisfação

Agência O Globo

Publicação: 27/06/2014 11:32 Atualização:

Depois do PR e do PP, agora quem ameaça não apoiar a reeleição da presidente Dilma Rousseff é o PRB. Segundo o presidente nacional do partido, Marcos Pereira, a executiva do PRB está furiosa com a ação do Planalto no sentido de tirar o PROS da aliança com o candidato a governador do Rio pelo partido, Marcelo Crivella, para reforçar a candidatura de Garotinho. Nesta quinta-feira, Pereira reuniu-se com o presidente nacional do PT, Rui Falcão, só que não houve entendimento entre as partes. A convenção nacional do PRB seria realizada nesta sexta, mas, em função desse episódio, foi remarcada para a próxima segunda-feira.

"O Planalto tirou o PROS do Crivela e isso não é justo. Logo o Crivela que foi um dos senadores mais fiéis ao governo. Por isso, o próprio Crivela, a Executiva do partido, todos querem rever até mesmo o apoio à reeleição da presidente", disse Marcos Pereira, após o encontro com Rui Falcão.

Ele nega que entre as negociações esteja a possibilidade do senador Crivela poder ser lançado como candidato a vice do petista Lindberg Farias.

"Esquece essa possibilidade. Crivela será lançado candidato a governador neste domingo à tarde, no clube do Olaria, no Rio. Não tem como rever isso", garantiu Pereira.

Outro conflito para ser resolvido pelo PT envolve o PCdoB. O partido realiza sua convenção nacional nesta sexta-feira, em apoio à reeleição de Dilma, descontente com o aliado. Os comunistas levaram na semana passada ao ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, uma lista de problemas entre PT e PCdoB nos estados, pedindo que o governo entre em campo para resolver. Há questões no Ceará, em São Paulo, no Maranhão, em Sergipe e no Paraná.

O principal deles: o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE), candidato natural à reeleição, segundo dirigentes da legenda, foi rifado pelos petistas cearenses. Em vez de apoiá-lo, lançaram o deputado José Guimarães (PT) à vaga, criando um impasse, pois Arruda ficou sem chapa para concorrer.

O PCdoB pediu também ao governo para intervir em São Paulo, sob o risco de acabar desembarcando da candidatura de Alexandre Padilha (PT) para apoiar o peemedebista Paulo Skaf. O PMDB ofereceu a vaga ao Senado a Netinho de Paula (PCdoB), que na eleição de 2010 por pouco não se elegeu.

Preterido em 2010 e novamente agora pelo PT, o candidato da legenda ao governo do Maranhão, Flávio Dino, não reclamará apoio. Mas a aliança imposta pela direção nacional com o grupo do senador José Sarney (PMDB) consta do rol de reclamações. Os comunistas também foram deixados de fora das chapas majoritárias do PT em Sergipe e no Paraná.

Os comunistas dizem que não criarão nenhum constrangimento à presidente Dilma, que deverá comparecer à convenção nesta sexta-feira, mas cobrarão Mercadante sobre os pleitos e dirão que a relação com o PT está muito ruim.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.