• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

PSB mineiro » Aliança do PSB com PSDB ameaça candidatura própria para governo do estado Aliança com PSDB ganha força em Minas e ameaça tese de candidatura própria a governador. Diretório nacional é acionado para tentar apagar o incêndio antes da convenção de amanhã

Flávia Ayer -

Publicação: 20/06/2014 07:19 Atualização: 20/06/2014 07:36

A tensão instalada às vésperas da convenção que decidirá amanhã os rumos do PSB mineiro nas próximas eleições levou o ambientalista Apolo Heringer, um dos pré-candidatos do partido a governador, a fazer a linha do “quem avisa, amigo é”. Temendo fracasso da candidatura própria ao governo do estado, que traz também o nome do deputado federal Júlio Delgado, Heringer entrou em contato com o diretório nacional do PSB, em Brasília, para alertar sobre o risco de uma aliança estadual com o PSDB do senador Aécio Neves, que disputa o Palácio do Planalto. Se a coligação se confirmar, a chapa nacional formada pelo presidenciável Eduardo Campos e a vice Marina Silva perde o palanque em Minas, segundo colégio eleitoral do país, atrás apenas de São Paulo.

A decisão pode estremecer as relações de integrantes da Rede – sigla lançada por Marina e que ainda não conta com o registro na Justiça Eleitoral – com o PSB. No início do mês, a ex-senadora criticou situação idêntica em São Paulo, quando socialistas deram indicativo de apoio à reeleição do governador Geraldo Alckmin (PSDB). Na ocasião, Marina disse que a aliança era “um equívoco”. O tempo pode fechar ainda mais hoje, data da convenção estadual do partido na capital paulista, em que deve se confirmar a coligação com os tucanos em São Paulo.

“Estamos avisando que há grandes chances de os defensores do PSDB vencerem em Minas. Ao longo dos últimos 10 anos, o PSB foi construído com uma aliança com tucanos. Tem muita gente lá (no governo) plantada por eles (PSDB). O Eduardo Campos e a Marina correm o risco de uma derrota no próprio partido”, afirmou Heringer, nome lançado pela Rede. “Estamos mantendo contato com o secretário-geral do PSB, Carlos Siqueira, e mostramos para ele o risco. Estamos em paz com a nossa consciência”, completou o ambientalista, que desconhece como funcionará a convenção do partido marcada para amanhã.

Apesar de ter dois nomes na disputa pela candidatura própria ao governo do estado, a defesa do apoio aos tucanos vem se fortalecendo nos bastidores. Na segunda-feira, nem o próprio pré-candidato Júlio Delgado, presidente da legenda em Minas, descartou a hipótese do apoio. Os apoiadores do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, principal nome do PSB na capital, pendem para o lado tucano da balança.

Lacerda já declarou que ficará de fora dos palanques da legenda e apoiará o candidato do PSDB ao Palácio da Liberdade, Pimenta da Veiga. Nas duas eleições que disputou, ele contou com o apoio do partido de Aécio Neves. O Estado de Minas tentou várias vezes ontem, sem sucesso, contato com Júlio Delgado, que estava com o celular desligado.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.