• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Maranhão » Ausência dos parlamentares na Câmara e Assembleia causa prejuízo de R$ 300 mil

O Imparcial

Publicação: 18/06/2014 11:19 Atualização:

Cerca de R$ 1,2 mil é o custo de um dia de trabalho de um deputado estadual. O cálculo, feito sem a inclusão das verbas de gabinete e a partir do número de sessões mensais, permite concluir que o contribuinte maranhense pagou mais de R$200 mil por uma semana de recesso branco dos deputados estaduais maranhenses.

Na última semana, em razão de várias movimentações de Copa do Mundo e pré-campanha dos parlamentares que tentam uma reeleição, o parlamento maranhense não deliberou uma matéria sequer.

Sobre o assunto, o presidente Arnaldo Melo (PMDB) reconheceu que houve uma baixa na frequência dos parlamentares maranhenses. “A Copa é um dos fatores para a baixa movimentação no parlamento e a própria pré-campanha que todo mundo está vivendo. A Copa do mundo envolve muita coisa, ainda mais neste ano que é mais evidenciado, por conta de o nosso país ser sede”, disse o presidente.

Apesar da falha, o presidente garantiu que a situação será controlada, com uma dinâmica diferenciada de trabalho. Arnaldo Melo afirmou que chamou os líderes dos blocos para garantir que a pauta de deliberações não será prejudicada. “Nós reunimos os lideres e vamos organizar a agenda de maneira que a pauta seja votada todas as semanas, para não acumular. O acordo com as lideranças foi no sentido de termos quórum e votarmos as matérias”, declarou.

O presidente ressaltou que todas as faltas dos deputados estaduais habitualmente tem sido justificadas. “Habitualmente os parlamentares justificam. Eles sempre têm justificado”, disse.

CÂMARA MUNICIPAL

Situação parecida aconteceu também na Câmara Municipal de São Luís. Seguindo a mesma dinâmica da Assembleia, sobre o custo diário de um vereador, a paralisação dos trabalhos do parlamento municipal representou um gasto de mais de R$ 100 mil aos cofres públicos da capital.

Diferentemente da Assembleia, o presidente da Câmara, Isaías Pereirinha (PSL), declarou que o esvaziamento se deu por uma recomendação do comandante geral da Polícia Militar do Maranhão. “O esvaziamento da Casa não se deu por conta de Copa do Mundo ou pré-campanhas eleitorais. Houve um aconselhamento por parte da segurança pública, do Coronel Zanoni, por conta de um movimento que invadiria os órgãos públicos”, disse.

Pereirinha afirmou ainda que durante toda a semana os vereadores se reuniram fora do Plenário. “Os vereadores vieram, nós nos reunimos aqui separadamente e a partir de hoje que o clima está mais tranquilo, nós voltamos a realizar as sessões”, ressaltou.

O presidente da Câmara afirmou que os vereadores que não justificam a ausência estão sendo punidos de acordo com previsões regimentais. “O regimento da Casa prevê sanções para quem falta e não justifica. O regimento está sendo cumprido, não tenha dúvidas”, declarou.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.