• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Existe amor... » Conheça os casais da política em Pernambuco

Júlia Schiaffarino

Publicação: 16/06/2014 10:38 Atualização: 16/06/2014 11:23

Waldemar Borges e Luciana Santos. Foto: Débora Rosa/Esp. DP/D.A Press
Waldemar Borges e Luciana Santos. Foto: Débora Rosa/Esp. DP/D.A Press
O amor e a política são bem parecidos. Alguns podem arriscar dizer, até, que crias de uma mesma fonte. Cheios de nuances e sinais que somente os olhos atentos podem perceber, envolvem interesses, tanto quanto exigem renúncias. Requerem dedicação, paciência e paixão. Por vezes eles se encontram. É o que acontece em casamentos onde marido e mulher dedicam a vida à política.  “O processo eleitoral exigem muito dos nossos sentimentos e tem que se ter maturidade para que isso não atrapalhe a relação. É mais fácil disso ser entendido quando a companheira também é política e passa pelas mesmas dificuldades que você”, comentou o deputado estadual Waldemar Borges, casado há oito anos com a deputada federal Luciana Santos.

A rotina deles é acelerada. Ele se divide entre o Recife e o interior do estado. Ela, passa a maior parte da semana em Brasília, onde atua na Câmara Federal. Ambos concordam que essa “ponte-aérea” é o que mais pesa e, equanto Borges compara a situação a uma guerra onde “o companheiro não pode estar do seu lado em alguns momentos cruciais”, Luciana conta que resta a eles driblar a distância. “A gente está sempre se falando. Em noite de lua cheia, por exermplo, sempre recebo uma foto do céu que ele manda pra mim”, conta sorrindo.

Cleiton e Michelle Collins. Foto: Guilherme Veríssimo/Esp.DP/D.A Press
Cleiton e Michelle Collins. Foto: Guilherme Veríssimo/Esp.DP/D.A Press
Mesmo com atividades políticas nas mesmas cidades, Recife e Jaboatão dos Guararapes, o deputado estadual Cleiton Collins e a esposa, a vereadora do Recife Michelle Collins, ambos do PP, também precisam ter o famoso “jogo de cintura” na hora de ter tempo para si. “Como Câmara e Assembleia ficam pertos, quem sai mais cedo vai buscar o outro e em casa, na hora do jantar se tem um assunto que a gente evita falar é a política”, disse Cleiton Collins. Os dois têm 20 anos de convivência.

De acordo com ele, para muitas pessoas que são casadas com um político, o ciúme costuma ser algo constante, um problema que ele diz não ter devido à religião e ao fato de ambos optarem por sempre conciliar as agendas. Michelle Collins concorda e completa: o fato dela também viver a política ajuda a compreender que “evitar ciúmes desnecessários”. “Não é fácil ser casada com um político.  Não é uma coisa normal (risos). Muitas esposas que eu conheço têm horror à política e querem tudo, menos que os filhos sejam políticos também”, afirma. Este é o primeiro mandato eletivo dela. Antes Michelle Collins coordenava as campanhas do marido.

Miriam Lacerda e Tony Gel. Foto: Edvaldo Rodrigues/DP/D.A Press
Miriam Lacerda e Tony Gel. Foto: Edvaldo Rodrigues/DP/D.A Press
Assim como Michelle, a ex-deputada estadual Mirian Lacerda, casada com o deputado estadual Tony Gel, passou muito tempo nos bastidores antes de compartilhar a vida política com o marido. Ele confessa que no início “não gostou muito da idéia”. “Mas ela se engajou pra valer. Agora é mais fácil eu me afastar da política do que ela….”, admintiu Tony Gel. Mirian Lacerda é, até hoje, a deputada mais bem votada da história da Assembleia Legislativa de Pernambuco. “Ele foi vencido pelo cansaço”, brinca, mas concorda que hoje a compreensão entre eles é muito maior. “O tempo que poderíamos estar juntos e não estamos é o que pesa mais em uma relação dessas.

Frases

“Tony Gel usa muito internet e redes sociais, já eu gosto é dos jornais em papel, das revistas impressas. Então sou eu lendo as notícias de manhã e ele me perguntando as novidades e enquanto ele mexe no Twitter vai me dizendo o que estão falando na rede” - Mirian Lacerda

“Em um carnaval estava com Luciana em um camorote e vi dois rapazes acenando lá em baixo. Eles olharam pra mim e gritaram: “Ei boy, chama ela (Luciana) aí”. Fiquei meio assim com o “boy”, mas chamei. Daqui a pouco estão os dois mandando beijos pra Luciana. Precisei me acostumar que ela era popular mesmo” - Waldemar Borges      

“Esses dias fiz um discurso na Assembleia. Ela fez um pronunciamento sobre o mesmo tema na Câmara. Conversamos muito de manhã ou quando vemos os jornais na busca de assuntos para sempre que possível casarmos nossa atuação” - Cleiton Collins

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.