• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eleições 2014 » Disputa acirrada por apoios partidários em Pernambuco Em um dia de quebra de acordo, surpresa e adesões e reuniões, pré-candidatos ao governo do estado fecham alianças para a disputa estadual

Júlia Schiaffarino

Publicação: 13/06/2014 11:16 Atualização:

Reta final para o fechamento das chapas para as eleições e a disputa pelo apoio dos cinco partidos que ainda estavam indefinidos no estado - PR, Pros, PP, PDT e PTdoB - anda acirrada. Ontem foi a vez do Pros e do PR anunciarem adesão ao palanque de Paulo Câmara (PSB), enquanto o PTdoB passou a integrar o grupo de Armando Monteiro Neto (PTB). Extra-oficialmente o PDT tem orientação da nacional de se aliar ao PTB, mas a estadual afirma que irá marchar ao lado dos socialistas. O PP é uma incógnita.

O anúncio do Pros foi o mais tumultuado, com direito a presidente estadual destituído. Com tudo pronto para o anúncio oficial do apoio do partido ao PSB, foi convocada uma reunião de emergência com o comando estadual da legenda, que não tinha conhecimento do ato marcado para a manhã de ontem. Nessa reunião, o presidente estadual, o deputado federal José Augusto Maia, foi informado da decisão. Ele não gostou e divulgou uma nota.

"Durante este encontro fiquei estarrecido com o tipo de conversas com que vieram me abordar, conversas impublicáveis, nao republicanas, disseram para mim que tinham recebido uma proposta irrecusável do senhor Paulo Câmara", disse em nota. Na coletiva, o presidente nacional do Pros, Eurípedes Júnior, afirmou que a adesão tem como objetivo o crescimento da sigla no estado.

No caso do PR o anúncio foi feito sem alardes. O deputado federal Inocêncio Oliveira reuniu-se com o prefeito Geraldo Julio (PSB) e fechou apoio. O PTdoB, por sua vez, optou pelo apoio a Armando após a convenção nacional."Acompanhamos a decisão do diretório estadual", afirmou o presidente nacional do partido, Luis Tibé.

Saiba mais

Pros
A direção nacional, formada por ex-integrantes do PSB, firmou aliança com Paulo Câmara, destituindo do cargo o presidente estadual, José Augusto Maia, pró-Armando. O motivo foi melhor alternativa para eleger um deputado estadual.

PR
A direção estadual fechou aliança com o PSB um dia após afirmar que não iria definir apoio antes da convenção do partido. Nos bastidores, fala-se que a queixa era por perda de cargos nas gestões socialistas

PDT
A expectativa é que o comando nacional determine apoio a Armando Monteiro. O presidente estadual, José Queiroz, no entanto, e um grupo de deputados afirmam que se manterão com a Frente Popular

PP
A sigla é considerada uma incógnita para socialistas e petebistas. Ainda assim, deputados progressistas têm anunciado apoio a Paulo Câmara e afirmam que manterão a postura independente da nacional.

PTdoB
No início do ano havia sido anunciado, não-oficialmente, apoio a Paulo Câmara. A sigla, porém, fechou com Armando Monteiro e a posição deve ser confirmada nos próximos dias.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.