• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eleições » Destituído, José Augusto Maia diz estar estarrecido com a "proposta irrecusável" de Paulo Câmara

Diario de Pernambuco - Diários Associados

Publicação: 12/06/2014 16:31 Atualização: 12/06/2014 16:48

Foto: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados
Foto: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados
A mudança de postura do Pros, ao decidir pelo apoio ao pré-candidato Paulo Câmara (PSB), causou um grande mal-estar no partido, que acabou com a destituição do presidente estadual, deputado federal José Augusto Maia, pela direção nacional na manhã desta quinta-feira (12). À tarde, Maia divulgou uma nota em que acusa a direção nacional de quebra de acordo e diz estar "estarrecido com o tipo de conversas com que vieram me abordar, conversas impublicáveis, não republicanas, disseram para mim que tinham recebido uma proposta irrecusável do senhor Paulo Câmara."

Maia foi pego de surpresa com a presença dos dirigentes nacionais no estado, que costuravam apoio ao socialista. Ao não concordar com a aliança com o PSB, ele foi afastado do comando. Há dias, surgiu a informação de que o Pros subiria no palanque de Paulo Câmara. A informação era negada por José Augusto Maia, mas acabou prevalecendo a posição da maioria do partido.

Fundado em 2010, o Pros tem em suas fileiras vários ex-integrantes do PSB, inclusive o o presidente nacional, Eurípedes Junior, e o líder da legenda na Câmara dos Deputados, Givaldo Carimbão, e foi dessa "afinidade" que a aliança foi formatada. Segundo Paulo Câmara, há 15 dias, ele e Eurípedes tinham conversado para discutir a aliança. A resposta do Pros só foi dada na noite desta quarta-feira (11) e foi convocada uma reunião para a manhã de hoje (12) para o anúncio do acordo.

Leia a nota na íntegra:

"Quando ingressei no Pros, havia dois compromissos fundamentais já firmados com a Executiva Nacional e o seu presidente, Eurípedes Júnior: primeiro, seria assegurada total autonomia à executiva estadual para decidir sobre os rumos do partido em Pernambuco; segundo, por ser de prévio e amplo conhecimento que nós integrávamos o grupo do senador Armando Monteiro, nós iriamos caminhar com a sua pré-candidatura a governador.

Na manhã desta quinta-feira (12), fui surpreendido ao ser convocado para uma reunião de urgência, às 9h, com os dirigentes nacionais do Pros, no Hotel Atlante Plaza, no Recife. Durante este encontro, fiquei estarrecido com o tipo de conversas com que vieram me abordar, conversas impublicáveis, não republicanas, disseram para mim que tinham recebido uma proposta irrecusável do senhor Paulo Câmara.

Horas depois, soube pela imprensa da minha destituição da presidência do partido em Pernambuco e do apoio ao candidato do PSB, Paulo Câmara."

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.