• (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Movimento social » Protestos da Copa do Mundo têm pouca adesão no Recife

Tércio Amaral

Publicação: 11/06/2014 10:40 Atualização: 11/06/2014 16:20

Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

Para quem imaginava que as ruas do Recife ficariam repletas de pessoas protestando contra a realização da Copa do Mundo, como aconteceu em movimento similar em junho do ano passado, poderá estar enganado. Se o termômetro for as redes sociais, a capital ficará a ver navios, pelo menos quando o assunto é protesto. Num evento organizado no Facebook, intitulado Abertura da Copa 12 de junho, marcado para esta quinta-feira (12), às 11h, na Praça do Diario, no Centro do Recife, apenas 400 pessoas comparecerão. Detalhe: foram mais de 5 mil convidados.

O evento é organizado pelo Comitê Popular da Copa PE e tem como objetivo “sensibilizar a população para os impactos locais” do mundial. O grupo anuncia que na ocasião serão realizadas oficinas, apresentações culturais, além de panfletagem. Militantes de partidos políticos e alguns professores de universidades de Pernambuco estão entre as presenças confirmadas no evento virtual.

O ex-professor do curso de história da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e analista político da Makplan, Nivaldo Júnior, destaca que já era esperado este “esfriamento” dos protestos no estado. “O povo começa a ficar mais empolgado com a Copa. Sem dúvidas, os protestos perderam sua razão neste momento. Não que suas justificativas tenham acabado, mas é não o momento. É uma hora importuna. Ninguém faz protesto com festa em casa”, argumentou.

Perguntado, por exemplo, se o fato de empresas largarem mais cedo os funcionários em dias de jogos “desarticula” os movimentos, Nivaldo Júnior nega. Para ele, essas empresas já fazem isso independente da Copa do Mundo ser no Brasil. “Os funcionários não serão liberados porque é Copa no Brasil, mas porque é Copa. Ninguém faz protesto no Galo da Madrugada”. O professor também sugere: “agosto, setembro e até outubro (mês das eleições) poderão ser realizados protestos. Em outubro, o protesto pode ser na ponta do dedo”.

O clima de pouco engajamento também é sentido em outras capitais. O dia de abertura da Copa deverá contar com protestos em, pelo menos, sete cidades-sede. Organizações como Contra Copa 2014, Território livre, Anonymous Brasil, Não Vai Ter Copa, Partido Pirata, Comitê Popular da Copa de São Paulo e Fórum Popular de Saúde do Estado de São Paulo, já anunciaram protestos neste dia 12 de junho, mas não com a força dos protestos realizados no ano passado.

Em São Paulo, por exemplo, será realizado o “Grande ato 12 de junho não vai ter Copa!”. O protesto, anunciado em redes sociais, tem cerca de 8 mil manifestantes confirmados. O evento é organizado para chamar a atenção na abertura do mundial, quando, na Arena Corinthians, a seleção brasileira faz realiza o primeiro jogo da competição com a Croácia.
Ainda estão previstos protestos em cidades como Rio de Janeiro, Salvador, Cuiabá e Brasília. Todos estão sendo organizados no Facebook.

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: Roberto Aguiar Lima
Todo mundo sabe que no Brasil, empreendimentos, licitações e tudo que envolve o governo é envolto em corrupção, ou seja, independente do dinheiro ter sido gasto com a copa, seria desviado de um jeito ou de outro. As pessoas deviam deixar de serem manipuladas como idiotas úteis, de políticos, sindical | Denuncie |

Autor: Roberto Aguiar Lima
Não entendo a cabeça desse povo. É mais que notório, que praticamente todo empreendimento, licitação e outras coisas mais que envolvem o governo, estão envoltos em atos de corrupção, ou seja, independente do dinheiro ter sido gasto com copa ou não seria alvo de desvio. Ao invéz de se comportarem como | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.