• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Governo federal » Comissão de Ética Pública abre processo contra ex-assessor da Fazenda

Agência Brasil

Publicação: 09/06/2014 21:37 Atualização:

A Comissão de Ética Pública da Presidência da República decidiu nesta segunda-feira (9) abrir processo contra Marcelo Fiche, ex-chefe de gabinete do ministro da Fazenda, Guido Mantega, para apurar denúncias de favorecimento envolvendo uma empresa que prestava serviços à pasta.

Segundo o presidente do colegiado, conselheiro Américo Lacombe, o processo está em fase de instrução depois de o ex-assessor ter apresentado esclarecimentos à comissão. O próprio Américo Lacombe é o relator do caso no colegiado, e disse que “é bem possível que traga” o seu voto na próxima reunião, marcada para o dia 28 de julho. “Eu não li as explicações dele ainda, mas achamos que a notícia era relativamente grave e resolvemos abrir [o processo]. Vamos aguardar as instruções e pedir novos esclarecimentos”, disse Lacombe.

Marcelo Fiche e Humberto Alencar, que era seu adjunto, são suspeitos de terem recebido R$ 60 mil em dinheiro vivo da empresa Partnersnet, contratada para prestar assessoria de imprensa ao ministério. Após as denúncias, Fiche foi exonerado da pasta.

Durante a reunião do colegiado foi suspensa a discussão sobre o recebimento, por autoridades do alto escalão do governo, de convites para o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1. Em março, o jornal O Estado de S.Paulo informou que uma lista de convidados VIP foi entregue, pela Petrobras, a familiares dos ministros da Fazenda, Guido Mantega; do Planejamento, Miriam Belchior; e da Secretaria de Direitos Humanos, Ideli Salvatti.

Américo Lacombe adiantou, no entanto, que não vê problema no caso da ministra Ideli, pois quem recebeu diretamente os convites foi o seu esposo, o que foge à esfera de competência da comissão. “O ministro da Fazenda recebeu o convite, poderia receber, e doou para filhos, esse foi o problema dele”, disse o presidente, afirmando que o caso também será examinado na próxima sessão.

Não entrou na pauta de hoje o processo sobre o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, referente à compra da Refinaria de Pasadena (EUA) pela estatal. Na última reunião, o colegiado pediu esclarecimentos a Cerveró sobre a “sonegação de dados relevantes” ao Conselho de Administração da empresa.

Ainda de acordo com Lacombe, o deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) retirou a representação que havia apresentado em maio ao colegiado, contra o ministro da Fazenda, sobre “repasse de dados técnicos incorretos” à presidenta Dilma, e que, de acordo com o protocolo, embasaram vetos sobre determinadas matérias.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.