• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Mudança » Sede do governo do DF será transferida para Taguatinga no segundo semestre A expectativa é de que o novo centro administrativo valorize o comércio, os imóveis e até o setor cultural da região

Correio Braziliense

Publicação: 05/06/2014 09:51 Atualização:

O Centro Administrativo, de 182 mil m², engloba 16 torres, um prédio para a governadoria e um shopping center. Foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A. Press
O Centro Administrativo, de 182 mil m², engloba 16 torres, um prédio para a governadoria e um shopping center. Foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A. Press

A ideia está na mente de governantes do Distrito Federal desde a década de 1990: reunir todas as secretarias do Governo do Distrito Federal em um único lugar. A expectativa é de que esse plano saia do papel em breve, com a inauguração do Centro Administrativo de Taguatinga (Centrad), localizado em um terreno entre Taguatinga e Samambaia. Além de economizar dinheiro público com aluguéis, a medida vai melhorar o trânsito na área central do Plano Piloto, entre outros benefícios.

Com 182 mil m², parte do novo complexo deve ficar pronta no fim de junho, segundo o secretário de Obras, David de Matos. A mudança efetiva de órgãos e funcionários só deve ocorrer em meados do segundo semestre de 2014. Ao todo, de 12 mil a 15 mil funcionários vão trabalhar no local. Além das secretarias do governo, a estrutura vai abrigar anfiteatro, praça de alimentação, livraria, barbearia, entre outros estabelecimentos que formarão um centro de convivência. São 16 torres, quatro delas com 15 andares, 10 com quatro andares, um prédio para governadoria e um shopping.

A obra é uma Parceria Público-Privada (PPP). Até o momento, de acordo com Matos, a previsão de custo é de R$ 600 milhões. O GDF ainda não desembolsou nada. O valor da construção será pago em parcelas mensais à empresa responsável pela obra, em 22 anos, durante os quais a construtora privada fará toda a manutenção necessária nos prédios.

De acordo com o secretário de Obras, um estudo de 2008 estimou que o GDF economizará R$ 9 milhões ao mês com a mudança, devido ao corte de despesas como os aluguéis de prédios. A escolha da nova sede levou em consideração diversos aspectos. David de Matos afirma que a unificação de todas as secretarias do governo é uma das grandes vantagens da mudança. “A centralização vai facilitar a interação e o trabalho das secretarias. Teremos uma capacidade para resolver os problemas que surgirem com mais facilidade”, diz.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.