• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Chapa tucana » Pré-candidato à Presidência Aécio Neves conversa com Kassab em São Paulo Aécio trabalha para uma aliança com Kassab em São Paulo que abra o espaço para a indicação do deputado Márcio França (PSB) como candidato ao Senado na chapa

Correio Braziliense

Publicação: 04/06/2014 09:19 Atualização: 04/06/2014 09:39

Tucanos querem que Kassab seja o vice de Alckmin no governo estadual. Foto: Carlos Moura/CB/D.A Press	 (Carlos Moura/CB/D.A Press	)
Tucanos querem que Kassab seja o vice de Alckmin no governo estadual. Foto: Carlos Moura/CB/D.A Press

O pré-candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves (MG), almoçou na terça-feira (4/6) em São Paulo com o governador Geraldo Alckmin para alinhavarem a indicação de Gilberto Kassab (PSD) como vice na chapa tucana ao governo estadual. Aécio, que na quinta-feira (5/6) receberá o apoio do diretório fluminense do PSD, trabalha para uma aliança com Kassab em São Paulo que abra o espaço para a indicação do deputado Márcio França (PSB) como candidato ao Senado na chapa.

As conversas se intensificaram no fim de abril, quando Kassab reuniu alguns integrantes da cúpula tucana paulista para um jantar em seu apartamento. Aécio, que pouco antes dera uma palestra na Associação Comercial de São Paulo, apareceu no encontro, que teve a presença também de Alckmin, além do presidente do diretório estadual do PSDB, Duarte Nogueira; do vice-presidente nacional do partido, Alberto Goldman, e do assessor especial do governador, João Carlos Meirelles. Nesse encontro, Aécio confidenciou a um dos presentes: “Vou trabalhar para que Kassab seja o vice em São Paulo”.

 

Pelos cálculos do PSDB, a composição também seria vantajosa para o PSB, já que, caso seja candidato ao Senado, Márcio França poderia fazer uma campanha expondo o número do partido (40), o que acabaria por abrir um palanque forte para Eduardo Campos em São Paulo. Os socialistas, contudo, ainda resistem à ideia, alegando que as divergências do passado entre Kassab e Alckmin, nascidas na campanha pela prefeitura em 2008, podem inviabilizar a chapa e atrapalhar os planos do PSB no maior estado do país.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.