• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Morde e assopra » Eduardo coloca Velha política na conta da presidente Dilma Em visita a Barbalha, Juazeiro do Norte e Crato, no Ceará, o pré-candidato a presidente da República Eduardo Campos poupa Lula e ataca presidente

Diario de Pernambuco - Diários Associados

Publicação: 02/06/2014 08:23 Atualização: 02/06/2014 09:50

Nas terras do Padre Cícero, Eduardo diz que brasileiro pode derrotar
Nas terras do Padre Cícero, Eduardo diz que brasileiro pode derrotar "velhas raposas". Foto: Rodrigo Lobo/Divulgação

De passagem por municípios cearenses, ontem, o presidenciável socialista Eduardo Campos responsabilizou, de forma indireta, a presidente e adversária Dilma Rousseff (PT) pelo fim da nova política iniciada pelo ex-presidente Lula (PT), com quem evita a todo custo polemizar. “Quando Lula fez política falando em Luz para Todos, Bolsa Família, valorização do salário mínimo, Prouni, Minha Casa, Minha Vida, ele fez nova política. Agora, quando a gente larga isso de mão e faz só a política do doutor fulano que quer uma diretoria financeira disso, do ministério tal que vai para aquele incompetente, aquele cabra que todo mundo sabe que não é uma pessoa decente mas que vai para o governo porque alguém quer ele ali, isso é ir se entregando à velha política”.

Ao mesmo tempo elogiando e criticando os adversários, Eduardo chegou a dizer que tanto o PSDB, partido do senador e presidenciável Aécio Neves, quanto o PT foram contaminados por integrantes da Velha República. “O PSDB foi a renovação da transição econômica, mas as mesmas forças cercaram o PSDB. Depois o PT veio como renovação das práticas políticas com relação ao PSDB, mas foi se deixando cercar também pelas mesmas forças que ele mesmo esculhambou... O cidadão que vê Dilma na televisão ao lado de Sarney e Collor pode imaginar que o Brasil vai mudar para melhor? Vai ter algo de novo? Claro que não”.

 

Usando a tática do “morde e assopra”, o ex-governador de Pernambuco tentou marcar sua posição na oposição sem, contudo, fechar as portas para futuras alianças com petistas e tucanos. “Não sou daqueles que acha que só tem gente séria e decente no seu partido. Tem muita gente séria e decente no PSDB e no PT, e nós queremos governar o Brasil com os sérios e os decentes. Só nossa candidatura é capaz de unir o Brasil, porque quando você bota o PT para governar, o PSDB diz que não presta... Quando bota o PSDB pra governar, o PT vai lá e diz não faz nada...”.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.