• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Críticas » Marina diz que PT e PSDB não fizeram o necessário

Agência Estado

Publicação: 31/05/2014 16:15 Atualização:

Na estratégia de apresentar a candidatura do PSB como uma terceira via, a ex-senadora Marina Silva afirmou há pouco que tanto o PSDB quanto o PT não fizeram o necessário em suas respectivas administrações no governo federal. "O PSDB já teve uma chance de dizer e fazer pelo Brasil. Não disse o que precisava e não fez", declarou Marina, que deverá ser candidata à vice-presidente na chapa encabeçada pelo ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB).

"O PT já teve a sua chance. E não disse tudo o que precisava, porque nunca priorizou o desenvolvimento sustentável. É a vez de reconhecer as coisas boas que os dois governos fizeram, nos comprometermos com sua manutenção, mas também com a correção dos erros", continuou.

Durante um seminário da aliança PBS, Rede e PPS realizado em Goiânia, Marina deu sequência ao plano da legenda de, por meio da candidatura Campos, tentar evitar uma eleição polarizada entre PSDB e PT. Por isso, ela citou que o Brasil tem convivido atualmente com "crescimento baixo, juros voltando a subir e com o risco da inflação". Mas ela também alfinetou os tucanos: "Só tem uma saída. Não é mais dar dois passos atrás, é dar mais um passo à frente. E um passo à frente é Eduardo Campos presidente" disse.

De acordo com a ex-ministra, a candidatura de Eduardo Campos é a única entre as apostas que pode preservar a estabilidade econômica - em referência ao governo Fernando Henrique Cardoso - e a inclusão social - do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Não vamos parar por aí, porque para a frente é que se anda. O povo não quer dar passo atrás", concluiu.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.