• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Trabalho externo » Advogado de Pedro Corrêa acredita em benefício após a saída de Barbosa do STF

Filipe Barros - Diario de Pernambuco

Publicação: 29/05/2014 21:23 Atualização: 29/05/2014 21:46

O advogado Clóvis Correa, que defende o ex-deputado federal pernambucano Pedro Corrêa, condenado no processo do mensalão, se mostrou confiante na conquista do benefício do trabalho externo para o seu primo. Ele relacionou a confiança com a aposentadoria do atual presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa. Segundo Clóvis Corrêa, o clima vai ficar mais "palatável" depois da aposentadoria do ministro. Barbosa suspendeu a autorização para trabalho externo de Pedro Corrêa, na quinta-feira passada.

Para o advogado, a saída de Joaquim Barbosa da presidência do Supremo vai facilitar para uma decisão favorável à Pedro Corrêa. "Vai ficar muito mais fácil porque o clima já se diferencia, volta a ser um clima mais palatável, não tem aquele ódio e nem pirraça", opinou Clóvis Corrêa. Ele informou que já entrou com recurso desde a última segunda-feira no STF para revogar o veto sobre o trabalho externo.

O ex-parlamentar tinha começado a trabalhar como médico radiologista em uma clínica em Garanhuns, Agreste de Pernambuco, no último dia 2. O ex-deputado foi condenado a sete anos e dois meses no processo do mensalão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro e está preso desde de dezembro do ano passado.

Nesta quinta-feira (29), outro condenado no processo do mensalão entrou com o mesmo pedido de revogação da decisão de Joaquim Barbosa no STF. O ex-ministro José Dirceu, através dos seus advogados, entrou com um pedido de habeas corpus contra a recusa de Barbosa de autorizar Dirceu a deixar o Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília (DF), para trabalhar em um escritório de advocacia durante o dia.

A alegação de Barbosa para ambos os casos, é de que ele não poderia trabalhar fora do presídio por não terem cumprido um sexto da pena, ou seja, pouco mais de 15 meses. Dirceu está preso desde 15 de novembro de 2013 - pouco mais de seis meses.


STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, anunciou nesta quinta-feira (29) a aposentadoria do cargo de ministro da Corte no fim de junho. Ele se reuniu na manhã de hoje com a presidente Dilma Rousseff e com os presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), para anunciar a renuncia afirmando que se afastará da presidência e do cargo de ministro.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.