• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Pré-candidato » Aécio diz que defenderá proposta de reforma política

Agência Estado

Publicação: 29/05/2014 20:05 Atualização: 29/05/2014 22:24

O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, senador Aécio Neves, se comprometeu nesta quinta-feira, em Aparecida, no Vale do Paraíba (SP), com o cardeal d. Raymundo Damasceno Assis, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a defender uma proposta de reforma política para o País. "Vim dizer a d. Raymundo da nossa disposição de construir uma agenda convergente com as preocupações que a CNBB têm com a política brasileira", disse Aécio, que se reuniu na tarde de hoje na residência oficial do cardeal para falar de seu apoio às bandeiras defendidas pela CNBB.

Segundo Aécio, o próprio papa Francisco já convocou os cristãos a participar da vida política, não apenas votando, mas também sendo votados. Aécio evitou entrar em temas polêmicos, como a descriminalização do aborto, e disse crer que questões como essa não devem ser o centro dos temas que estarão em pauta no debate eleitoral na disputa pela Presidência da República.

Após o encontro na casa de d. Raymundo, Aécio esteve na Basílica de Nossa Senhora Aparecida, segundo ele, para pedir bênção da padroeira do Brasil para esta campanha. D. Raymundo defendeu, após encontro com Aécio, que os recursos públicos sejam utilizados em prol da população, com serviços de qualidade em áreas essenciais, como Educação, Saúde e Habitação. "A CNBB espera que os candidatos se comprometam com a reforma política e Aécio já se comprometeu com isso", frisou.

Segundo o cardeal, os outros presidenciáveis que queiram visitá-lo serão muito bem-vindos. Ele citou que o governador e pré-candidato do PSB, Eduardo Campos, já esteve na Basílica há pouco tempo e garantiu que se a presidente Dilma Rousseff (PT), que este ano disputa a reeleição, quiser fazer uma visita, também será muito bem-vinda.

 

Eduardo

O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, negou ontem que sua campanha esteja qualificando o ex-governador e pré-candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, de uma espécie de linha auxiliar do PT, conforme divulgado por um blog. “É um equívoco, pode ser a posição de algum parlamentar, mas não é posição do PSDB com relação ao governador Eduardo Campos. A minha posição ontem, hoje e no futuro será de enorme respeito pela sua caminhada, trajetória e candidatura.” Sobre o tema, Aécio disse também: “Se individualmente um ou outro companheiro fizer alguma restrição (a Campos) não fará, e é bom que isso fique claro, em meu nome.”
 

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.