• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Entrevista » Presídio de Itaquitinga sairá este ano, garante Paulo Câmara Socialista reconheceu problemas enfrentados na área de ressocialização e disse que unidade será entregue por João Lyra

Diario de Pernambuco - Diários Associados

Publicação: 29/05/2014 16:57 Atualização: 29/05/2014 17:34

Pré-candidato concedeu entrevista a uma rádio local nesta quinta (Divulgação)
Pré-candidato concedeu entrevista a uma rádio local nesta quinta

O pré-candidato ao governo do estado pelo PSB, o ex-secretário da Fazenda Paulo Câmara, garantiu, em entrevista a uma rádio local na tarde desta quinta-feira (29) que o Centro Integrado de Ressocialização (CIR) do município de Itaquitinga, na Mata Norte de Pernambuco, será entregue este ano. O socialista fez a afirmação ao ser questionado por jornalistas e reconhecer as dificuldades do governo Eduardo Campos na área de ressocialização.

"Tivemos problemas com o nosso parceiro privado e estamos tentando retomar a obra. Reconheço que faltou uma solução mais rápida. A PPP tem regras rígidas e nosso parceiro privado errou. Mas não tenho dúvidas de que a obra será entregue este ano. O governador João Lyra está empenhado em resolver isso", ponderou.

Orçada em R$ 350 milhões, a construção do presídio é decorrente de uma parceria público-privada (PPP) na área de Segurança Pública. Iniciada em junho de 2010, a obra foi gerenciada pela empresa concessionária e líder do consórcio Advance Construções e Participações Ltda, que faliu e precisou ser substituída pela DAG Construtora. Após a decretação de falência da empresa surgiram vários problemas financeiros.

Durante a entrevista, Câmara reconheceu que o estado precisa avançar em programas e projetos na área de ressocialização. "A pessoa que está no processo de ressocialização precisa de oportunidade. Estamos conversando com muita gente para que possamos reunir propostas que possam mudar a vida destas pessoas. Uma das ideias é criar unidades técnicas dentro das unidades prisionais para capacitá-las. Tudo passa pela educação", salientou Câmara.

NOVA POLÍTICA

O socialista também fez comentários sobre temas que estão sendo repetidos constantemente pelo ex-governador Eduardo Campos em seu período de pré-campanha, como o banimento das "velhas raposas" da vida pública e uma suposta nova forma de fazer política. Ao ser questionado por que nomes como Jarbas Vasconcelos, Inocêncio Oliveira e Mendonça Filho faziam parte de seu palanque, Câmara tentou explicar.

"São apoios importantes e que darão sua contribuição no nosso governo. Agora, nós temos uma forma de gestão e todos terão que se enquadrar. Nós temos um modelo que estabelece metas, monitora as ações e indica nomes por critérios técnicos e é assim que vai continuar sendo. Essa é a nova forma de fazer política, com transparência na aplicação dos recursos públicos", garantiu.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.