• (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eleições » Prefeitura adia inauguração da Via Mangue e evita palanque para Dilma

Publicação: 29/05/2014 12:53 Atualização: 30/05/2014 09:05

Foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A Press
Foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A Press

A prefeitura do Recife decidiu adiar a inauguração da Via Mangue para o dia 8 de junho. Com isso, os socialistas afastam a possibilidade da presidente Dilma Rousseff (PT) participar do ato. A petista está com uma visita agendada para Pernambuco na próxima terça-feira (3), quando está prevista uma visita técnica à obra. 

 

Ao fazer o anúncio da alteração de datas, em uma coletiva na manhã desta quinta (29), no entanto, o secretário de Mobilidade do Recife, João Braga, repetiu por mais de uma vez que a mudança em nada tinha a ver com uma estratégia política para evitar formação de palanque para Dilma. "Esse adiamento não tem a ver com a visita de Dilma. Foi em função das chuvas", disse. A prefeitura, no entanto, não informou detalhes do que precisaria ser feito entre os dias 3 e 8 para a via ser liberada.

Mesmo com esse discurso, Braga alfinetou a vinda da presidente ou a não participação dela na inauguração. Afirmou que era uma visita puramente técnica e que o governo federal contribuiu "apenas" com 4% da obra, o que equivale a R$ 19 milhões, enquanto o total da Via Mangue está orçado em R$ 443 milhões. Números da gestão anterior, porém, atestam que o governo federal teria concedido uma série de empréstimos que superam os R$ 300 milhões e cujo destino seria a Via Mangue.

Durante a coletiva João Braga fez uma série de críticas às gestões petistas de João Paulo e João da Costa no que tange ao projeto da Via Mangue. "Essa é uma obra para os carros e não para as pessoas. Quando recebemos ela já haviam sido investidos R$ 178 milhões e demos continuidade, mas não fazia parte da concepção da atual gestão", disparou.

O secretário de Mobilidade também declarou, dentro do mesmo discurso, que a gestão do prefeito Geraldo Julio teria feito uma série de adaptações ao projeto original, que ele estaria "cheio de falhas".

A decisão da PCR não causou uma boa impressão entre os petistas. “A Prefeitura do Recife  assumiu uma posição mesquinha”, afirmou o senador Humberto Costa. Na entrevista coletiva concedida na manhã de hoje, o secretário João Braga (Mobilidade Urbana) insistiu que a mudança não seria estratégia política para evitar uma suposta formação de palanque para Dilma. "Esse adiamento não tem a ver com a visita de Dilma. Foi em função das chuvas", justificou Braga. A PCR não informou detalhes sobre o que precisaria ser feito entre os dias 3 e 8 para a via ser liberada.

Tags:

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Jackson Silva
Eu não voto em Dilma, mais é notório que as coisas que vieram para pernambuco nos últimos anos foram através do PT, e hoje vejo que na políticas não existe aliados existe é interesses por ambas as partes. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.