• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Proibição » Barbosa suspende permissão para trabalho do ex-deputado Pedro Corrêa

Ana Luiza Machado

Filipe Barros - Diario de Pernambuco

Publicação: 22/05/2014 18:42 Atualização: 23/05/2014 07:53

Segundo o presidente do STF a decisão é que o trabalho externo só pode ser autorizado após o condenado ter cumprido um sexto da pena. Foto: Gil Vicente/DP/D.A Press (Gil Vicente/DP/D.A Press)
Segundo o presidente do STF a decisão é que o trabalho externo só pode ser autorizado após o condenado ter cumprido um sexto da pena. Foto: Gil Vicente/DP/D.A Press

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF)|, ministro Joaquim Barbosa, suspendeu nesta quinta-feira a autorização do trabalho externo para o ex-deputado federal pernambucano Pedro Corrêa. O ex-parlamentar tinha começado a trabalhar como médico radiologiosta em uma clínica em Garanhuns, Agreste de Pernambuco, no último dia 2. Além dele, por decisão do ministro, também estão impedidos de trabalhar os ex-deputados Bispo Rodrigues e Valdemar Costa Neto e o ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas.

Segundo o advogado e primo de Pedro Correa a decisão do Supremo é "equivocada". "Como advogado do meu primo Pedro Correa, posso garantir que a decisão da vossa senhoria Joaquim Barbosa está equivocada. A decisão do ministro não está apoiada pela jurisprudência. Essa decisão valeria apenas se Pedro Correa estivesse cumprindo a pena em regime fechado. Quem está no semiaberto não precisa cumprir um sexto da pena. Vamos recorrer ao colegiado da própria Corte, porque para ele (Joaquim Barbosa) não adianta e tenho certeza que a decisão do colegiado será revogada. Respeitamos a decisão do ministro, mas ela está completamente equivocada".

Quando indagado se o reeducando já estava ciente da decisão do STF, o advogado afirmou que "Ainda não falei com ele. Neste momento ele deve estar a caminho de Canhotinho, mas acredito que ele já deve estar sabendo por meio da imprensa".

A justificativa de Joaquim Barbosa para a decisão é o que o trabalho externo só pode ser autorizado após o condenado ter cumprido um sexto da pena. por isso ele tem cancelado o benefício garantido aos condenados do mensalão.

O ex-deputado Pedro Corrêa foi condenado a sete anos e dois meses no processo do mensalão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro e está preso no Centro de Ressocialização do Agreste, em Canhotinho.

Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.