• (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Pesquisa Ibope » Eduardo dobra intenções de voto, Dilma tem 40% e Aécio, 20%

Diario de Pernambuco - Diários Associados

Publicação: 22/05/2014 12:03 Atualização: 22/05/2014 16:24

Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo
Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo

O pré-candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, praticamente dobrou o percentual de intenções de voto em pesquisa divulgada nesta quinta-feira (22) pelo Ibope.O socialista aparece com 11% das intenções de voto, valor maior que os 6% apresentados nas duas pesquisas anterirores realizadas em março e abril.

A pesquisa mostra também a presidente Dilma Rousseff com retomada do patamar de intenções de voto que tinha março após ter caído para 37% em abril. A presidente Dilma Rousseff (PT) subiu de 37% em abril para 40%. Os demais candidatos somam 37%. Aécio Neves (PSDB) aparece com 20% das intenções, Eduardo Campos (PSB), com 11%, pastor Everaldo (PSC), com 3%, José Maria (PSTU) e Eduardo Jorge (PV) têm 1% cada e outros, juntos, somam 1%.

 

No levantamento anterior, Aécio Neves tinha 14% e Campos, 6% das intenções de voto pelo Ibope mostra que, no cenário mais provável para as eleições de outubro, que considera as candidaturas de partidos nanicos, o segundo turno ainda é uma dúvida.

Os principais pré-candidatos cresceram na pesquisa com a diminuição de votos brancos, nulos e indecisos. Na pesquisa de abril, brancos e nulos somavam 24% e eleitores indecisos, 13%. No levantamento divulgado hoje, brancos e nulos somam 14% e indecisos, 10%.

O levantamento foi feito entre 15 e 19 de maio com 2.002 pessoas em 140 municípios. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral no dia 17 de maio sob o protocolo BR-00120/2014.

Cenários alternativos

No cenário em que apenas os nomes de Dilma, Aécio e Campos são considerados, a presidente aparece com 39%, Aécio, com 17% e Campos, com 11%. Brancos e nulos somam 21% e 11% não souberam ou não responderam.

No cenário em que o nome de Lula substitui o de Dilma contra Aécio e Campos, o ex-presidente aparece com 46% das intenções de voto. Aécio soma 16% e Campos, 9%. Neste cenário, brancos e nulos somam 20% e indecisos, 9%.

Segundo turno

Num possível segundo turno contra Aécio, a presidente Dilma somaria 43% das intenções de voto contra 24% do tucano, com diferença de 19 pontos porcentuais. No levantamento de abril, a distância era de 21 pontos porcentuais.

Quando o pessebista Eduardo Campos enfrenta a petista, Dilma tem 42% contra 22% do adversário, uma diferença de 20 pontos porcentuais. Na pesquisa divulgada em abril, a distância era de 27 pontos.

Em cenário alternativo para o segundo turno, considerando o Lula como candidato, o ex-presidente ganha com 49% de Aécio (20%). Contra Campos, o petista tem 50% contra 16%.

Espontânea

Na pesquisa espontânea, Dilma aparece com 22% das intenções de voto, Aécio com 8%, Lula com 6% e Eduardo Campos, com 4%. Brancos e nulos somam 18% e 37% dos entrevistados não souberam dizer ou não responderam à questão.

Taxa de rejeição

A pesquisa Ibope mostra que a taxa de rejeição de Dilma Rousseff se manteve em 33%. A taxa de rejeição a Aécio caiu de 25% em abril para 20% em maio. Já a de Campos caiu de 21% para 13%.

Interesse pelas eleições

O Ibope também perguntou sobre o nível de interesse dos eleitores pelo pleito de outubro: 14% dos entrevistados se declararam muito interessados nas eleições; 27% dizem ter interesse médio; 29% afirmaram ter pouco interesse e 28% manifestaram nenhum interesse nas eleições de outubro.

Com informações da Agência Estado

Tags:

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Jairo Almeida
QUEM SE BENEFICIA DA IGNORÂNCIA DA MAIORIA ? Eu ! Aquele que gosta de levar vantagem em tudo. Se educar o povo, QUEM vai lavar minha roupa E VOTAR EM MIM? EDUCAÇÃO DE QUALIDADE para a GENTALHA, nem pensar. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.