• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Sessão solene » Deputada Alice Portugal exige retratação da Mesa Diretora da Câmara A parlamentar alega que além de ter sido interrompida durante a fala na sessão solene, não pôde concluir o pronunciamento quando iniciou-se a sessão ordinária

Naira Trindade - Correio Braziliense

Publicação: 20/05/2014 20:51 Atualização:

Impedida de concluir a homenagem que prestava aos 90 da Coluna Luiz Carlos Prestes, a deputada Alice Portugal (PCdoB -BA) exigiu retratação da Presidência da Câmara dos Deputados pelo que considerou “agressão verbal sofrida durante pronunciamento na Tribuna da Casa”. Em nota, Alice Portugal alega que além de ter sido interrompida durante a fala na sessão solene, não pôde concluir o pronunciamento quando iniciou-se a sessão ordinária.

Pelo Regimento Interno da Câmara dos Deputados, a sessão solene deveria começar ao meio-dia. Por atraso da audiência anterior, só teve início às 13h15. Às 13h50, o deputado Inocêncio Oliveira assumiu a presidência da Mesa Diretora e, às 14h, encerrou a sessão para iniciar a ordinária.

A deputada alega que imediatamente após a sessão ordinária ter começado, ela era a terceira inscrita na lista das breves comunicações e usou a tribuna para afirmar que o deputado Inocêncio “havia sido instado pela Secretaria-Geral da Mesa a realizar tal ato”.

Houve bate-boca. O secretário-geral da Mesa, Mozart Vianna, não gostou dos termos usados pela deputada e revidou. Ele, porém, não tinha microfone para se defender. A deputada dizia no microfone da tribuna havia sido escolhida pelo povo, que tinha mais de 100 mil votos. Agora, Alice Portugal pede que a Mesa Diretora se retrate por ter cortado o microfone dela enquanto discursava na tribuna.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.