• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Polícia Militar » Câmara diz que greve é inconstitucional Socialista diz que movimento não prejudica a pré-campanha deste ano

Publicação: 14/05/2014 18:46 Atualização:

O pré-candidato do PSB ao governo do estado, Paulo Câmara, disse ontem, em entrevista ao Diario, que o movimento grevista dos policiais militares no estado, deflagrado hoje, é insconstitucional. "Em 2011 o governo do estado construiu um acordo para quatro anos. Tanto a questão salarial, como outras questões. Então, há um movimento com questões paralelas a isso. Fora do acordo”, afirmou. Segundo Câmara, o policial ganhava R$ 1 mil quando iniciou o governo Eduardo Campos em 2007. “Hoje ganha quase R$ 3 mil. Dá 200% de aumento. A inflação neste período deu quanto? Não deu 50%”, completou.

Paulo Câmara ainda disse que o movimento não prejudica nem sua campanha nem a do ex-governador Eduardo Campos à Presidência da República. O PSB tem como numa das principais vitrines o programa Pacto Pela Vida, que obteve uma redução expressiva na taxa de homicídios em Pernambuco nos últimos sete anos. “A greve é ruim para a sociedade pernambucana como um todo. Não é ruim para pré-candidato A ou B. Mas não é uma coisa boa como qualquer greve. Pela sensibilidade do tema não é bom para ninguém”.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.