• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Senado » CPI da Petrobras se reúne nesta tarde para definir plano de trabalho

Agência Senado

Publicação: 14/05/2014 16:10 Atualização: 14/05/2014 16:17

 (Foto: Lia de Paula/Agencia Estado)
Os membros da CPI da Petrobras foram convocados para analisar ainda na tarde desta quarta-feira (14) o plano de trabalho a ser proposto pelo relator, José Pimentel (PT-CE), além de decidir sobre a forma de apreciar requerimentos. Essa foi a primeira providência tomada pelo senador Vital do Rêgo, logo após tomar posse no cargo de presidente da comissão.

Vital explicou que nas próximas horas estaria sendo concluído o plano de trabalho, a partir de minuta elaborada pelo relator. Ele também disse que fará os esforços necessários para agilizar os trabalhos, sem nenhuma perda de tempo, tendo vista o calendário legislativo apertado pelo ano “recheado de eventos”, as obrigações do Congresso e a proximidade do recesso parlamentar.

— Vamos ocupar enquanto pudermos todo o nosso calendário, e dar toda a nossa energia para cumprir esse mister — declarou.

A CPI da Petrobrás foi instalada sob a presidência do senador João Alberto Souza (PMDB-MA), o mais velho entre os membros presentes, com a eleição por aclamação dos senadores Vital do Rêgo e Antonio Carlos Rodrigues (PR-SP) como presidente e vice-presidente, respectivamente. Também foi nomeado relator o senador José Pimentel.

Dos três representantes da oposição designados como membros da CPI, participou da reunião apenas o senador Cyro Miranda (PSDB-GO). Os outros dois, Lúcia Vânia (PSDB-GO) e Wilder Morais (DEM-GO), já haviam solicitado ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), a retirada de seus nomes. Depois da reunião, Cyro justificou que a oposição decidiu por enquanto manter apenas um representante na CPI, no papel de observador.

— Estou aqui para observar como o governo quer jogar — revelou Cyro.

O tucano mostrou descrença no interesse dos governistas em uma investigação rigorosa durante os trabalhos da CPI exclusiva do Senado. Segundo ele, a situação deve aproveitar a ampla maioria para “abarrotar” a pauta com os requerimentos de seu interesse, sem dar chance aos da oposição, acatando um ou outro seletivamente.

— Então, não adiantar perder tempo com os outros dois nomes [da oposição] aqui. Basta um para ficar sabendo como e o que vai ser pautado - justificou

CPI mista

Cyro reforçou que a estratégia da oposição é insistir na instalação da CPI mista, com a participação de senadores e deputados. Nesta quarta-feira, termina o prazo para que os líderes partidários concluam as indicações dos integrantes dessa comissão.

Foi o presidente do Senado quem designou os três nomes da oposição para CPI do Senado. Como regimentalmente previsto, ele tomou a iniciativa para suprir a falta de indicações por parte dos líderes oposicionistas.

Na saída, Vital disse que não lhe cabia comentar a ausência dos representantes da minoria e que espera a participação de todos ao longo dos trabalhos, sejam os indicados pelos líderes ou, substitutivamente, pelo presidente da Casa. Também manifestou seu compromisso com a condução imparcial dos trabalhos da CPI.

— Vou adotar todas as providências para o equilíbrio necessário e para que os trabalhos tenham a participação integral de todos os senadores — afirmou.

Prazo

A comissão, que tem a responsabilidade de investigar denúncias de irregularidades e má gestão na Petrobras, é formada por 13 titulares e 8 suplentes e tem prazo de 180 dias para apresentar o relatório final.

A reunião desta tarde será realizada no mesmo local, a sala 2 da ala Senador Nilo Coelho.
 

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.