• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Alianças » Sileno Guedes admite candidaturas próprias do PSB em estados onde há alianças com o PSDB Exceto Minas e Pernambuco, onde são aliados antigos, PSB e PSDB podem ter palanques diferentes em vários estados.

João Vitor Pascoal - Diario de Pernambuco

Publicação: 13/05/2014 09:53 Atualização: 13/05/2014 11:42

Sileno Guedes aposta em diálogo e diz não haver necessidade de antecipar os fatos. Foto: Nando Chiappetta/DP/D.A Press (Nando Chiappetta/DP/D.A Press)
Sileno Guedes aposta em diálogo e diz não haver necessidade de antecipar os fatos. Foto: Nando Chiappetta/DP/D.A Press
Adversários na corrida presidencial e aliados no pleito eleitoral em alguns estados, PSB e PSDB têm vivido momentos de impasse nas últimas semanas. De acordo com informações da coluna Diario Político desta terça-feira (13), os socialistas já sinalizam que podem lançar candidatura própria nos estados onde cogitavam apoiar o PSDB. A possibilidade foi levantada pelo presidente estadual do PSB, Sileno Guedes.

A indefinição permanece entre Minas Gerais e Pernambuco. Se antes havia um acordo, firmado em fevereiro, entre os dois partidos, para não haver atrito nos redutos de seus presidenciáveis, Eduardo Campos (PSB) e Aécio neves (PSDB), agora, esta possibilidade não é mais tão certa. Os tucanos ventilam uma candidatura própria em Pernambuco, caso os socialistas decidam pelo mesmo em Minas Gerais. “Lá (Minas Gerais) estamos acompanhando as movimentações. Não vamos nos antecipar aos fatos. Não há nada que não possamos resolver na base do diálogo com o PSDB”, afirma Sileno.

O discurso voltado pelo diálogo também voltou à tona do lado tucano. Após declarações duras de membros do partido, o presidente estadual Bruno Araújo afirmou que acredita na resolução das diferenças entre as legendas, porém, ressaltou que a mudança de postura socialista em Minas Gerais pode provocar uma mudança no cenário pernambucano. Por enquanto, os tucanos seguirão no apoio a Paulo Câmara.

Além de Pernambuco e Minas, outros impasses também ocorrem em São Paulo e no Pará. No Sudeste, o PSB quer apoiar a reeleição de Geraldo Alckmin (PSDB/SP), mas é dificultado pela resistência da Rede de Marina Silva, pré-candidata à vice de Eduardo Campos. Ela afirma que não subirá no palanque tucano, que representa a "velha política". Já no Norte, os socialistas definirão se seguem apoiando o tucano Simão Jatene ou se tentarão uma candidatura própria, hipótese defendida pela maioria do PSB no estado.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.