• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eleições » Em Pernambuco, PSDB resolve dar trégua ao PSB

Thiago Neuenschwander - Diario de Pernambuco

Publicação: 13/05/2014 08:13 Atualização:

Após uma semana marcada pelo estremecimento das relações partidárias, os representantes do PSDB e do PSB em Pernambuco decidiram atenuar o discurso sobre um possível racha, que levaria os tucanos a abandonar a Frente Popular e estabelecer candidaturas próprias ao governo e ao Senado. A “trégua” foi estabelecida, mas o recado foi dado. O PSDB afirmou que, por enquanto, continuará a fazer campanha em favor de Paulo Câmara, mas a decisão final está condicionada ao apoio dos socialistas em Minas Gerais.

“Estamos fazendo a nossa parte. Não mudaremos um milímetro do que foi acordado. Acredito que as diferenças serão resolvidas”, garantiu o presidente do PSDB estadual, Bruno Araújo. O prefeito do Recife, Geraldo Julio, também procurou botar panos mornos na situação. “Se houver uma modificação do cenário em outro estado e isso causar interferência em Pernambuco, a gente vai tratar disso no momento certo”, salientou.

O imbróglio entre os partidos teve início após declarações de Eduardo Campos de que o PSB decidirá na convenção do dia 29 de junho se lançará um nome próprio ao governo mineiro. Em fevereiro, durante passagem de Aécio Neves pelo Recife, os dois acertaram que tucanos abririam mão de um palanque próprio em Pernambuco e o PSB faria o mesmo em Minas. Dois nomes estão postos como prováveis candidatos do PSB na terra de Aécio: Apolo Henringer, que tem o apoio da Rede, e Júlio Salgado, presidente da sigla naquele estado. Há interferência da Rede nas alianças socialistas em Alagoas, Paraná, Rio Grande do Norte, Pará, Santa Catarina e São Paulo, onde pode lançar candidatura própria ou apoiar o nome de Wladimir Safatle (PSOL). (Colaborou Tércio Amaral)

 

Estados onde há atritos entre PSB e PSDB

PE e MG - Em fevereiro, Eduardo Campos e Aécio Neves firmaram acordo para que o PSB apóie a candidatura tucana em Minas e o PSDB faça o mesmo pelo PSB em Pernambuco. Na última semana, Eduardo disse que a decisão sairia da convenção do partido, em 29 de junho. O anúncio causou a irritação do PSDB no estado, que ameaçou lançar chapa própria.

SP - O PSB paulista quer apoiar a reeleição do governador Geraldo Alckmin (PSDB), mas conta com a resistência da Rede, que integra a chapa presidencial de Eduardo. Marina disse que não subiria no palanque tucano. Com isso, o PSB ventilou lançar o nome do presidente da legenda no estado, Márcio França, mas a Rede também vetou. A decisão provocou a ira dos socialistas, que devem trilhar um caminho próprio.

PA - O PSB ainda vai definir se permanece na base de apoio do governador Simão Jatene (PSDB) ou se lança candidato próprio. A decisão será tomada até o fim de maio. A maioria dos socialistas paraenses defende o lançamento de uma terceira via. Jatene, que tem hoje como vice Helenilson Cunha Pontes, do PSB, concorrerá à reeleição.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.