• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Petrobras » CPI esbarra nos interesses pessoais Investigação sobre negócios da Petrobras, que pode começar ainda hoje, sofre influência das disputas estaduais

Diario de Pernambuco - Diários Associados

Publicação: 06/05/2014 07:56 Atualização:

O Congresso Nacional deverá dar início hoje a uma investigação parlamentar sobre denúncias de irregularidades na Petrobras sob forte influência da pré-campanha nos estados. A expectativa é que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), instale uma CPI exclusiva na Casa e peça que os líderes no Senado e na Câmara indiquem os integrantes para uma segunda comissão, mista, também voltada para apurar denúncias que envolvem a estatal.

O futuro das investigações, porém, terá relação direta com a solução de nós nas alianças estaduais entre PT e PMDB para as eleições de outubro. Maior partido da base aliada, maior bancada no Senado e segunda maior da Câmara, a legenda deve indicar a presidência das duas comissões e, assim, ter papel decisivo nas votações para aprovar ou rejeitar requerimentos propostos pela oposição. Entretanto, com acordos eleitorais com petistas travados em estados-chave, o partido já avalia atuar contra os interesses do Palácio do Planalto.

O problema já começa pelo senador que terá o papel de indicar os peemedebistas para comandar as investigações. O líder Eunício Oliveira é candidato ao governo do Ceará e desde o início do ano reivindica o apoio dos petistas à sua eleição. Sem qualquer sinalização, Eunício escolheu o dia em que o Congresso deve definir os rumos da CPI para se encontrar com o senador Aécio Neves (MG), pré-candidato do PSDB à presidência.

Renan tem a promessa de apoio do PT a seu filho, o deputado federal Renan Filho, na corrida ao governo alagoano. Contudo, o diretório estadual do partido resiste. O senador, então, ora afaga o governo - ontem recorreu ao Supremo Tribunal Federal contra a decisão da ministra Rosa Weber, que determinou a instalação de uma CPI exclusiva da Petrobras - ora joga com mais desprendimento - ele cedeu às pressões da oposição e da base na Câmara para instalar uma CPI mista.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.