• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eleições de 2014 » No Maranhão, PPS desiste de candidatura ao governo e declara apoio ao PCdoB

O Imparcial

Publicação: 02/05/2014 09:05 Atualização: 02/05/2014 09:07

Eliziane Gama já estava se aproximando de Flávio Dino e do PCdoB há um bom tempo, mas só esta semana o anúncio foi confirmado. Foto: O Imparcial/D.A. Press
Eliziane Gama já estava se aproximando de Flávio Dino e do PCdoB há um bom tempo, mas só esta semana o anúncio foi confirmado. Foto: O Imparcial/D.A. Press
Depois de varias idas e vindas, Eliziane Gama (PPS) finalmente confirmou que não será mais candidata a governadora e irá apoiar o nome de Flávio Dino (PCdoB), para a disputa estadual. O anúncio ocorreu na manhã de hoje em um hotel da capital. A decisão foi tomada, após uma reunião com seu partido na última terça-feira (29), em que ficou definido o apoio ao candidato comunista.

De acordo com a deputada estadual, a construção desta aliança foi um trabalho de articulação dos líderes nacionais Eduardo Campos (PSB), Marina Silva (PSB) e Roberto Freire (PPS).

Ele ainda completou, que este esforço de buscar a unidade tem como objetivo “a alternância de poder. Para vencer a situação de grande pobreza, o Maranhão precisa estar unido e dizer não ao grupo Sarney. Pretendo, agora, disputar uma vaga na Câmara. Mas isso não é definitivo. Se a coligação preferir, posso concorrer como vice do Dino ou como candidata ao Senado na chapa”.

Já o presidente do PCdoB, Márcio Jerry, comemorou muito o posicionamento da parlamentar. “A decisão do PPS reforça muito a coalizão oposicionista, por ampliá-la. E muito especialmente a reforça pela presença da deputada Eliziane Gama, do ex-vice governador Pastor Porto e de muitas lideranças do partido. A deputada Eliziane Gama teve um gesto de grandeza política histórica ao deixar de ser candidata ao governo do estado para assegurar a unidade da frente ampla da oposição”, destacou.

Com o posicionamento de Eliziane Gama, a candidatura comunista terá agora apenas o desafio de manter o PDT unido e impedir a saída de Hilton Gonçalo, como pré-candidato a governador, no entanto os pedetistas se mostram irredutíveis sobre o assunto.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.