• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Adiada » CPI da Petrobras fica para a semana que vem Oposição quer CPI mista e governistas querem adiar abertura da comissão para evitar investigações

Diario de Pernambuco - Diários Associados

Publicação: 30/04/2014 08:23 Atualização: 30/04/2014 08:52

Enquanto a oposição quer uma comissão parlamentar de inquérito mista (CPMI - formada por deputados e senadores) para apurar irregularidades na Petrobras, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), posterga a instalação do colegiado formado apenas por senadores. Renan pediu ontem que as lideranças indiquem os integrantes terça-feira. Com a decisão, a base governista ganha mais tempo antes do começo das investigações.

A decisão de Calheiros cumpre liminar da ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber, que na semana passada determinou a instalação de uma CPI para investigar exclusivamente a Petrobras. O presidente do Senado anunciou que recorrerá. "Essa é uma iniciativa institucional, não é política, não é partidária. Recorro porque é imperioso pacificar entendimento do pleno do STF para que a jurisprudência se sustente em decisão coletiva", afirmou.

O presidente do Senado convocou, também para a próxima terça-feira, uma reunião com líderes das duas casas para deliberarem sobre a abrangência da CPI. Os governistas pressionam o presidente para que a decisão sobre a CPMI aconteça somente em 20 de maio, quando há uma sessão do Congresso agendada. A estratégia é ganhar tempo e evitar as investigações. Pelo menos por enquanto, já que em junho o Congresso reduzirá o ritmo de trabalhos por causa da Copa do Mundo e das eleições.

Enquanto isso, a Comissão de Ética Pública da Presidência da República decidiu ontem notificar o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, responsável pelo resumo executivo que baseou, em 2006, a compra da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA). O colegiado deu um prazo de 10 dias para que ele preste esclarecimentos sobre a omissão das cláusulas Put Option e Marlin, que teriam dado um prejuízo bilionário à estatal brasileira.

Lava-Jato

O Conselho de Ética da Câmara aprovou ontem à noite, por 13 votos a zero, o pedido de abertura de processo disciplinar contra o deputado André Vargas (sem partido-PR), acusado de envolvimento com o doleiro Alberto Yousseff, preso por suspeita de lavar R$ 10 bilhões.

Também ontem a Justiça Federal do Paraná aceitou mais uma denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. Além dele, as filhas Ariana Azevedo Costa Bachmann e Shanni Azevedo Costa Bachmann e os genros Humberto Sampaio de Mesquita e Marcio Lewkowicz também viraram réus.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.