• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eleições » No Pará, Eduardo decidirá se PSB mantém aliança com PSDB Maioria do partido defende o lançamento de uma terceira via para forçar a realização de segundo turno

Andrea Pinheiro - Diario de Pernambuco

Publicação: 24/04/2014 10:42 Atualização: 24/04/2014 15:06

Em Belém, PSB reuniu empresários para palestra de Eduardo Campos. Foto: Reprodução/Instagram
Em Belém, PSB reuniu empresários para palestra de Eduardo Campos. Foto: Reprodução/Instagram
Depois de passar pelo Sul do país, o pré-candidato à Presidência da República Eduardo Campos (PSB) chega ao Norte nesta quinta-feira (24). Ele vai cumprir uma extensa agenda em Belém, capital do Pará, durante todo o dia. No estado, o PSB ainda vai definir se permanece na base de apoio do governador Simão Jatene (PSDB) ou se lança candidatura própria. A decisão deverá ser tomada até o fim de maio.

A maioria dos socialistas paraenses defende o lançamento de uma terceira via. O governador Simão Jatene, que tem como vice Helenilson Cunha Pontes, do PSB, concorrerá à reeleição. No campo adversário, está o PMDB numa aliança com o PT, com a pré-candidatura de Helder Barbalho. Na avaliação dos socialistas, a disputa entre os dois é equilibrada. "Os dois têm uma rejeição muito alta", cita o presidente estadual do PSB, Ademir Andrade. O lançamento de um outro nome para a disputa estadual, acreditam os socialistas, poderia levar a eleição para o segundo turno.

Segundo Ademir Andrade, o nome do partido para concorrer ao cargo seria o deputado estadual Sidney Rosa, ex-prefeito de Belém. "Ele é muito bem avaliado", assegurou. Em mantendo o apoio a Simão Jatene, o PSB poderia ocupar a vaga ao Senado como o mesmo nome. A legenda, no Pará, conta com dois deputados estaduais. Nestas eleições, pretende dobrar a bancada na Assembleia e eleger um ou dois federais.

Ao chegar no estado, Eduardo Campos concede entrevistas para veículos de imprensa locais. Em seguida, almoça com dirigentes das federações de Indústria, da Agricultura e do Comércio. São esperadas 80 pessoas. À tarde, o presidenciável visita o governador Simão Jatene. E, à noite, se reúne com lideranças e militantes do PSB e da Rede no estado. O evento será realizado em um auditório com capacidade para 1,5 mil pessoas sentadas. "Ao vir ao estado, Eduardo vai sentir o clima, conhecer a nossa militância e esperamos que ele decida pela terceira via", afirmou Ademir Andrade.

A ex-senadora Marina Silva, ao contrário do que era esperado, não participará da agenda no Pará. Ela já tinha firmado um compromisso em Brasília e não pode se juntar à comitiva.

Nesta sexta-feira, Eduardo Campos irá a Manaus (AM), onde realiza mais um seminário para discutir as diretrizes programáticas para a elaboração do programa de governo. Na cidade, ele também recebe o título de cidadão, concedido pela Câmara de Vereadores.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.