• (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Operação Lava jato » Gilberto Carvalho diz que PT paga o preço da solidariedade no caso Vargas

Agência Brasil

Publicação: 24/04/2014 07:41 Atualização: 24/04/2014 09:46

Foto: Antonio Cunha/Esp. CB/D.A Press/Arquivo
Foto: Antonio Cunha/Esp. CB/D.A Press/Arquivo

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, disse nesta quarta-feira (23) que no caso do deputado federal André Vargas (PT-PR), o PT está pagando o preço por ser um partido “solidário”. “O PT paga mais o pato, porque somos um partido que faz questão de ter um coletivo, e até de ser solidário com as pessoas. Não com os erros, mas com as pessoas. A gente acaba pagando o preço dessa questão”, disse após participar do Arena NET Mundial, na capital paulista.

Vargas é acusado de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava jato da Polícia Federal, e corre o risco de responder a um processo disciplinar na Câmara dos Deputados devido às denúncias de tráfico de influência e recebimento de vantagens indevidas.

Para Carvalho, o deputado se deixou levar pelo sistema político, que na visão do ministro, induz à corrupção.“Eu acho que o André, infelizmente, caiu no processo. Não vou dizer que ele foi uma vítima, porque muitos não caíram nesse processo. Mas, eu acho que é um processo que induz muita gente que tem menos resistência ideológica e ética a esse tipo de prática”, opinou.

Ao comentar a situação do deputado paranaense, o ministro defendeu a reforma política e o fim do financiamento privado de campanha. “Só posso lamentar o ocorrido. Eu acho que é muito ruim isso para a democracia. Só mostra como é importante que a gente ajude os parlamentares, os membros do Executivo, aqueles que praticam a política como carreira a se libertarem das vinculações econômicas”, destacou.

Hoje, depois de se reunir com a bancada do partido na Câmara, o presidente do PT, Rui Falcão, defendeu que Vargas, que é ex-vice-presidente da Casa, renuncie ao mandato parlamentar. “A melhor solução para André Vargas é que ele renuncie, mas essa é uma decisão personalíssima. Nenhum partido ou bancada impõe às pessoas a renúncia. Mas é um pedido que temos feito e reiterado a ele, para que reflita e converse”.

Vargas tem mais uma semana para pensar sobre o assunto, já que a reunião do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara, que ocorreria na última terça-feira (22), foi adiada para o dia 29, depois de um pedido de vista.

 

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Jairo R L Almeida
Hipocrisia !Hipocrisia !Hipocrisia ! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.