• (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Florianópolis » Eleitor fará sua parte em outubro, diz ex-governador Eduardo Campos

Aline Moura - Diario de Pernambuco

Publicação: 22/04/2014 16:28 Atualização: 22/04/2014 16:56

Em Santa Catarina, ex-governador Eduardo Campos aliou-se à família Bornhousen, uma das maiores adversários do ex-presidente Lula e da atual presidente Dilma. A foto acima foi de uma visita presidencial ao estado em 2008. Foto: Jaqueline Maia/DP/D.A Press/Arquivo (Jaqueline Maia/DP/D.A Press/Arquivo)
Em Santa Catarina, ex-governador Eduardo Campos aliou-se à família Bornhousen, uma das maiores adversários do ex-presidente Lula e da atual presidente Dilma. A foto acima foi de uma visita presidencial ao estado em 2008. Foto: Jaqueline Maia/DP/D.A Press/Arquivo
O ex-governador e presidenciável Eduardo Campos (PSB) disse nesta terça-feira (22), que, ao vencer as eleições, construirá uma maioria no Congresso Nacional com o apoio das ruas. Segundo ele, que está em Florianópolis (SC), cumprindo uma agenda ao lado do deputado federal Paulo Bornhausen (PSB), o eleitor já vai fazer a sua parte nas eleições, mudando “muita gente que está no Congresso atrasada, fisiológica e patrimonialista”.

Em entrevista coletiva, Eduardo Campos também citou a aliança com a ex-senadora Marina Silva (PSB), que não o acompanhou durante a viagem em virtude de seus liderados, nesse estado santa catarinense, discordarem do apoio do PSB à reeleição do governador Raimundo Colombo (PSD).

“É uma questão de tempo ser conhecido, de levar a mensagem, de poder participar de debates, de a população poder conhecer: ‘quem é esse que governou o estado de Pernambuco por duas vezes, que foi reeleito com a maior quantidade de votos que um governador foi reeleito, que está ao lado de Marina propondo as mudanças que o brasil nas ruas disse que estava desejoso?’, indagou o governador, fazendo uma auto-referência.

Eduardo Campos voltou a criticar a base da presidente Dilma Rousseff, pouco menos de um ano de ter feito parte desse mesmo bloco. “Eu vi esse governo com tanta base, tanto partido, tanto ministério… passar um ano todo sem votar… Quando todo mundo foi para a porta do Congresso, eles (os deputados e senadores) votaram em 15 dias o que não votaram em um ano. A sociedade, quando ver um governo que se estabeleça, aposte nas pessoas boas, independentes de partido, vai ajudar a gente a ter maioria no
Congresso”, declarou.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: oliver oliveira
eu não vou fazer,parte nenhuma. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.