• (3) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Petrobras » Cerveró admite ter sido o responsável pela projeto da compra de Pasadena Nestor Cerveró era o ex-diretor internacional da Petrobras no período da compra da refinaria de Pasadena, nos EUA

Agência Câmara

Publicação: 16/04/2014 16:00 Atualização:

O ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró reconheceu ser o responsável pela elaboração do projeto em que havia as cláusulas Marlim e Put option, criticadas pela presidente Dilma Rousseff. “Eu sou responsável pelo que eu fiz, apresentar um projeto extremamente viável e no qual constavam as cláusulas no contrato", afirmou durante depoimento na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (16).

Em nota, a presidente Dilma Rousseff afirmou, em 19 de março, que a compra de Pasadena não seria aprovada se o resumo executivo tivesse informação sobre as cláusulas Marlim e Put Option. “Soube-se que tal resumo era técnica e juridicamente falho, pois omitia qualquer referência às cláusulas Marlim e de Put Option que integravam o contrato, que, se conhecidas, seguramente não seriam aprovadas pelo Conselho”, argumentou a presidente.

A cláusula Marlim garantia à empresa belga Astra Oil, sócia da Petrobras America Inc, rentabilidade mínima de 6,9% ao ano. A Put Option – ou opção de venda – obrigava a Petrobras a comprar a participação da Astra, em caso de conflito entre os sócios na condução do negócio.


Parlamentares da oposição e também do PMDB questionaram Cerveró se a conselho administrativo da Petrobras, do qual Dilma era a presidente em 2006, teve acesso ou não às cláusulas. Ele respondeu que a direção da empresa teve acesso e era de praxe as informações serem repassadas ao conselho.

Indicação política
“Fui indicado pela minha capacitação e pela minha competência”, disse Cerveró em resposta ao deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), que queria saber se ele tornou-se diretor por alguma indicação política. Cerveró lembrou que foi empregado da Petrobras por 39 anos.

“Você tem dois senadores da República que disseram que teria sido o outro a ser o seu padrinho. Teve sim apadrinhamento”, disse o parlamentar. Os senadores que ficaram trocando acusações de apadrinhamento foram o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e o senador Delcídio do Amaral (PT-MS).

O ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró participa de audiência pública conjunta das comissões de Fiscalização Financeira e Controle; de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio; e de Relações Exteriores e de Defesa Nacional.

Esta matéria tem: (3) comentários

Autor: Jairo R L Almeida
EMPRESÁRIOS CORRUPTOS DEVERIAM ESTAR NA PAPUDA JUNTOS COM POLÍTICOS CORRUPTOS. VEJAM O EXEMPLO DA KATIA RABELO, ESPERO QUE ELA AMARGUE MUITOS ANOS NA CADEIA. BANDO DE SANGUE-SUGA DA NAÇÃO DEVERIAM SER EXTERMINADOS E TER OS BENS SEQUESTRADOS, PARTICULARES E EMPRESAS. | Denuncie |

Autor: oliver oliveira
vamos ver quem vai preso,e quem vai pagar a conta,brasil um pais de corruptos. | Denuncie |

Autor: oliver oliveira
vamos ver quem vai ser preso,teve negligencia e caixa 2,a velha comissão por fora. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.