• (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Mudança » Justiça determina retorno dos vereadores de Caruaru

Júlia Schiaffarino

Publicação: 16/04/2014 12:27 Atualização: 16/04/2014 13:30

O desembargador Itamar Pereira decidiu pelo retorno à Câmara de Carauru, Agreste de Pernambuco, dos dez vereadores que haviam sido afastados pela justiça no final do ano passado. Eles foram acusados de receber R$ 2 milhões em propina da prefeitura para aprovar um projeto de lei do Executivo. Apenas cinco, porém, podem comemorar a vitória até o momento. São eles os vereadores Cecílio Pedro, Sinval de Oliveira, Eduardo Cantareli, Louro Juá e Jailson, conhecido como Jajá.

A defesa dos outros cinco precisará entrar com um recurso para garantir o cumprimento do determinado pelo desembargador, uma vez que pesava contra eles uma decisão anterior na esfera cívil.  “Para cada ação criminal, foi gerada uma ação cível e, no caso deles, o juiz manteve o afastamento. Assim, para fazer valer a decisão do desembargador, precisamos entrar com um recurso, mas estamos confiantes de que não vai levar muito tempo até porque esta é a terceira vez que essa prisão é reconhecida como ilegal”, comentou um dos advogados que faz a defesa dos vereadores, Marcílio Cumaru.

O juiz de Caruaru ainda precisa ser notificado da decisão do desembargador, algo que deve ocorrer até a quinta-feira (17). Em seguida, caberá aos advogados informar oficialmente à Câmara de Vereadores. Atualmente dez suplentes ocupam as cadeiras da Casa Legislativa.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: fabio silva
muito bem justiça brasileira você nos dar orgulho, por gentileza libera da prisão de faixada os mensaleiros. tô com tanto dó deles, eita faz melhor leva eles la pra casa de vocês dê banhos neles e não esqueçam de colocar tauquinho no rabinho dos bebes. isso é uma vergonha! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.