• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Procura-se um substituto » PT negocia nome para lugar de André Vargas na vice-presidência da Câmara Decisão da Comissão de Ética de manter o processo por quebra de decoro tornaria inócua a perda do mandato. Mas o PT negocia um novo nome para a vice-presidência da Câmara

Naira Trindade - Correio Braziliense

André Shalders - Correio Web

Publicação: 16/04/2014 07:47 Atualização:

Mesmo com a articulação do PT para definir o novo vice-presidente da Câmara, Vargas decidiu não renunciar. Foto: Carlos Moura/CB/D.A Press (Carlos Moura/CB/D.A Press)
Mesmo com a articulação do PT para definir o novo vice-presidente da Câmara, Vargas decidiu não renunciar. Foto: Carlos Moura/CB/D.A Press

A indecisão de André Vargas também atinge a vice-presidência da Casa. Apesar de ter anunciado na semana passada que deixaria o cargo, a carta de renúncia ainda não foi protocolada na Mesa Diretora. Sem o cargo vago, não há como fazer nova eleição para escolher o substituto dele.

Mesmo assim, o líder do PT na Casa, deputado Vicentinho (SP), avisou que o partido está escolhendo um nome para substituir Vargas no cargo. “A nossa bancada já começou um diálogo a respeito de quem será o vice ou a vice presidente da Câmara. Não entramos na discussão sobre a renúncia dele, pois isso é uma questão de foro íntimo. É claro que a bancada quer ir para a frente, quer continuar. Ele recebeu vários conselhos sobre a importância de renunciar, mas todo mundo que o aconselhou, pelo menos enquanto eu presenciei, deixou claro que era uma decisão dele”, disse Vicentinho.

Três nomes estão cotados para a vice-presidência da Câmara. “Por hora, nas reuniões que temos participado, há dois nomes principais: o de Paulo Teixeira e o do Luiz Sérgio. Já ouvi também falarem no nome do (José) Guimarães”, disse o deputado Henrique Fontana (PT-RS). “O primeiro objetivo é sempre compor uma maioria clara que evite uma votação. Se, porventura, não conseguirmos, isso pode ocorrer, mas o nosso objetivo é chegar ao nome de forma consensual, sem necessidade de votação.”

 

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.