• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eleições » Armando: "Adversários de Dilma não são alternativa real" Senador petebista diz que Aécio Neves e Eduardo Campos não decolam nas pesquisas

Franco Benites

Publicação: 10/04/2014 09:04 Atualização: 10/04/2014 11:02

Foto: Edvaldo Rodrigues/DP/D.A Press/Arquivo
Foto: Edvaldo Rodrigues/DP/D.A Press/Arquivo
Na próxima semana, o senador e pré-candidato ao governo estadual Armando Monteiro (PTB) e a presidente Dilma Rousseff (PT), que tentará a reeleição em outubro, terão um encontro em Pernambuco. A petista virá ao estado para a inauguração de um navio construído em Suape. No que depender do petebista, Dilma se sentirá bem em território pernambucano mesmo que as pesquisas apontem a queda de sua popularidade.

Segundo Armando, o terreno é fértil para que Dilma consiga o apoio dos pernambucanos e dos demais eleitores do Brasil. "Os candidatos de oposição não conseguem capitalizar (a queda de popularidade de Dilma nas pesquisas). Eles não se colocam como uma alternativa real, uma alternativa concreta. Desde outubro os candidatos não saem do lugar apesar do acúmulo de conhecimento (dos eleitores sobre os postulantes) e dos programas de televisão (as inserções partidárias)", destacou o senador.

O petebista reconhece que vive Dilma vive um momento difícil, mas ressaltou que ela é capaz de dar a volta por cima e que os eleitores vão entender isso na hora de votar. "Evidentemente que não é o melhor cenário. Há uma certa pressão inflacionária e a agenda negativa da Petrobras. O brasileiro quer mudanças, mas ele identfica qual o melhor eixo para as mudanças. Há condições de promover correções de rumo que não coloquem em risco as conquistas que já foram obtidas", garantiu.

Armando elencou o que ele acha como o melhor caminho para que Dilma retome a confiança dos brasileiros. "Precisamos ter um modelo em que o Brasil retome investimentos. O modelo está muito centrado em estímulos ao consumo. Para isso, precisamos ampliar a parceria com o setor privado. Precisamos de um modelo que não seja percebido como o modelo mais intervencionista".

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.