• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

"Só faltam detalhes" » DEM está cada dia mais próximo de Paulo Câmara Partido deve anunciar apoio à candidatura do socialista à sucessão estadual deste ano

Aline Moura - Diario de Pernambuco

Publicação: 08/04/2014 08:48 Atualização: 08/04/2014 08:54

No último sábado Eduardo, Jarbas, Mendonça e Henry conversaram sobre eleições Foto: Nando Chiapetta/DP/D.A PRESS	 (Nando Chiapetta/DP/D.A PRESS)
No último sábado Eduardo, Jarbas, Mendonça e Henry conversaram sobre eleições Foto: Nando Chiapetta/DP/D.A PRESS

O DEM deve anunciar em breve apoio à pré-candidatura do ex-secretário Paulo Câmara (PSB) ao governo do estado. Segundo o presidente estadual do partido, deputado federal Mendonça Filho, o acordo não foi selado, mas está perto. “Só faltam detalhes”, afirmou o parlamentar, dois dias depois de conversar longamente com o ex-governador Eduardo Campos (PSB), o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) e o pré-candidato a vice de Câmara, Raul Henry (PMDB).

Mendonça Filho não quis antecipar os “detalhes” que restam para a concretização da parceria. Ressaltou que o encontro casual com Eduardo, Jarbas e Henry no final de semana passado foi um momento para conversarem sobre o cenário nacional, a pré-candidatura de Eduardo e a fase difícil do governo Dilma Rousseff (PT). “Nos encontramos, mas fizemos uma avaliação do cenário nacional, das pesquisas que apontam a queda de Dilma, da tendência favorável à oposição”, afirmou.

Já nos bastidores, amigos próximos dizem que Mendonça está acompanhando de perto os gestos do ex-governador, que teria tirado alguns candidatos a deputado federal do páreo para tentar garantir a sua eleição e a do deputado federal Augusto Coutinho, presidente do Solidariedade (SDD). Nomes do PSB que eram cogitados para disputar um mandato de federal, como Aldo Santos (Secretário de Agricultura e Reforma Agrária), Antônio Figueira (ex-secretário de Saúde) e Milton Coelho (ex-secretário de Governo) ficaram de fora da disputa. Figueira e Milton, por exemplo, vão cumprir missões na coordenação nacional de campanha do PSB.

Em troca do apoio de Eduardo Campos, o DEM e o SDD têm quatro minutos de televisão a oferecer na propaganda política de Paulo Câmara, dois no período da tarde e dois à noite. São minutos considerados importantes numa disputa onde Câmara ainda é pouco conhecido do eleitorado, diferente do seu maior rival, o senador Armando Monteiro Neto (PTB).

Um outro ponto do acordo entre o DEM e o PSB também envolve a vereadora Priscila Krause e o deputado estadual Maviael Cavalcanti, ambos do DEM e pré-candidatos a deputado estadual. Mendonça conversou com Eduardo e explicou que ambos vão permanecer na oposição, seja ao prefeito Geraldo Júlio (PSB) como ao governo do estado, comandado desde sexta-feira por João Lyra (PSB). Mendonça esclareceu para Eduardo que seria difícil, tanto para a vereadora quanto para Maviael, mudar o discurso político oposicionista que vinham fazendo. “Estou confiante na condução de Mendonça. Eu não vou fazer a transição (para a base governista) e ele sabe”, afirmou Priscila, admitindo que o cenário político não leva o DEM a uma aliança com Armando Neto, uma vez que ele vai contar com o apoio de Lula e Dilma nesta eleição.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.