• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Transmissão do cargo » João Lyra garante continuidade das ações em discurso

Diario de Pernambuco - Diários Associados

Publicação: 04/04/2014 18:05 Atualização: 05/04/2014 00:32

Foto: André Cantarelli/Esp.DP/D.A Press
Foto: André Cantarelli/Esp.DP/D.A Press

"Agora, sou seu governador e governador do estado de Pernambuco", dessa forma, o novo governador do estado, João Lyra Neto (PSB), se dirigiu ao antecessor Eduardo Campos (PSB) depois de receber o cargo das mãos do aliado. Em seu segundo discurso como governador - o primeiro foi na solenidade de posse na Assembleia Legislativa -, Lyra assumiu o compromisso de dar continuidade a gestão de Eduardo. "Vou continuar com o mesmo sentimento e cumprindo os compromissos selados em 2006 e ratificados em 2010", disse.

Emocionados, Lyra e Eduardo assinaram o termo de transmissão do cargo em frente ao Palácio do Campo das Princesas, na Praça da República. A solenidade foi acompanhada por mais de mil pessoas, entre familiares, lideranças políticas e eleitores. Muitas pessoas levaram faixas de agradecimento ao ex-governador.

Pelo protocolo, Eduardo Campos deveria discursar antes de João Lyra, porque está deixando o cargo. Mas a ordem dos discursos foi invertida e o ex-governador fez o último discurso da cerimônia.

João Lyra fez um discurso rápido, falou de improviso. Antes de começar a discursar, disse que não leria o texto preparado anteriormente. Garantiu a continuidade das ações do aliado, defendeu a revisão do pacto federativo, a interiorização dos investimentos, cobrou políticas públicas federais para o semiárido. "Agradeço por tudo nestes sete anos e três meses, por ter trabalhado com você e peço que você trabalhe comigo nesses nove meses", disse.

Lyra disse também que  em todos os momentos da vida pública dele, sempre contou com a "excelente acolhida desta Assembleia Legislativa". "Foi nesta casa que vivenciei a necessidade do contraditório. Aqui, como deputado estadual, fui líder do governo Miguel Arraes. Tivemos embates, divergências, entendimentos. Ficou para mim o ensinamento que todo governo precisa de oposição. Pois é da convivência respeitosa dos opostos que brota a democracia", afirmou.

E, ao encerrar, prestou uma homenagem a Eduardo e à primeira-dama, Renata Campos. "Eduardo vai fazer muita falta a Pernambuco e vai mostrar que é possível mudar a vida das pessoas a partir do Nordeste", afirmou Lyra.



Com informações da repórter Andrea Cantarelli, do Diario de Pernambuco

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.