• (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Pressão interna de correligionários » Vice-presidente da Câmara não convence sobre viagem em jatinho de doleiro Nos bastidores, o PT já discute a renúncia do deputado por temer reflexos eleitorais

Naira Trindade - Correio Braziliense

Publicação: 03/04/2014 10:01 Atualização:

André Vargas (D) sorri no plenário da Câmara: 'carona' para passar as férias com a família em João Pessoa. Foto: Carlos Moura/CB/D.A Press (Carlos Moura/CB/D.A Press)
André Vargas (D) sorri no plenário da Câmara: 'carona' para passar as férias com a família em João Pessoa. Foto: Carlos Moura/CB/D.A Press

As explicações do vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Vargas (PT-PR), sobre a viagem em jatinho do doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava-Jato, da Polícia Federal, não convenceram nem mesmo os próprios correligionários, e o petista começa a enfrentar pressão interna no partido para renunciar ao mandato. A ideia, discutida nos bastidores, é que ele deixe o Congresso antes que o episódio chegue a prejudicar o PT nas eleições. “Esse assunto está em curso no partido”, confirmou um deputado petista. Oficialmente, a opção está descartada por assessores do parlamentar.

Em discurso no plenário, na noite dessa quarta-feira (2/4), Vargas falhou, mais uma vez, ao tentar explicar os desencontros nas respostas sobre a proximidade com Youssef. Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o doleiro tinha emprestado um jatinho para o vice-presidente da Câmara petista viajar de Londrina (PR) a João Pessoa em janeiro durante o recesso parlamentar. Na ocasião, Vargas levou sete convidados, incluindo parentes.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Jairo Almeida
Invejosos ! O homem é super do bem, olha para cara dele. Não renuncia não, Vargas. Mostra para a companheirada que o PT só abriga gente do bem. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.