• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Críticas ao governo federal » Eduardo diz que investidores precisam ter segurança nas regras do mercado do país

Júlia Schiaffarino

Publicação: 02/04/2014 16:01 Atualização: 02/04/2014 16:14

Foto: Teresa Maia/DP/D.A Press
Foto: Teresa Maia/DP/D.A Press
Prestes a se mudar para São Paulo, onde deverá investir todas as fichas no discurso econômico de maneira a ganhar espaço entre o empresariado, o presidenciável Eduardo Campos (PSB) ensaiou as críticas que pretende repetir por lá. De acordo com ele, o governo federal tem demonstrado preconceito em relação a diversos setores empresariais ao mesmo tempo em que falta confiança para o empreendedor aplicar o dinheiro no país devido, em muito, à falta de visão de longo prazo e à insegurança nas regras de mercado.

“Não podemos, em um país capitalista, ter preconceito com empresas. Temos toda uma história e tradição ao lado da luta dos trabalhadores, mas precisamos ter clareza de que se não tiver segurança nas regras, se não tivermos uma narrativa de longo prazo deixaremos de ser alternativa de investimento para as grandes empresas nacionais e estrangeiras”, disparou. A declaração de Campos foi dada nesta quarta-feira (2) durante a inauguração da fábrica de vidros planos Vivix, em Goiana, Mata Norte de Pernambuco.

As principais falhas estariam concentradas no debate dos marcos regulatórios, algo que, ele completa, estaria “carregado de preconceitos”, quando deveria ser “carregado de objetividade”. O socialista mostrou-se defensor do setor privado, de onde viriam os investimentos necessários para movimentar o comércio exterior, fazendo com que a economia volte a crescer. Com isso, rebateu teses de que as políticas de incentivo ao consumo seriam capazes de levar o país ao crescimento. “Precisamos de mais investimentos e mais vendas para o mercado externo e não vamos ter mais investimentos só puxados pelo poder público porque ele tem limites”, disse, ressaltando, mais uma vez, que o Brasil precisa de investimentos privados.

Ao criticar a falta de investimento de longo prazo, Eduardo Campos afirmou que este seria um dos principais motivos para o que considerou “baixos índices de investimentos”. No discurso, o governador voltou a comparar as taxas de crescimento da economia brasileira ao longo dos últimos 60 anos, tal qual tem feito nos eventos empresariais do estado nos últimos meses. Aos presentes, citou números negativos da balança de pagamentos e falou sobre a necessidade de uma postura mais dura por parte do governo federal para que os números sejam alterados. “Empreendedor só empreende onde ele tem confiança, regras seguras, estáveis e governo de dura postura”.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.