• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Críticas » Humberto acusa Eduardo Campos de fazer uso político pessoal de obras do Governo Federal

Publicação: 02/04/2014 11:34 Atualização: 02/04/2014 16:09

Foto: Lia de Paula/Ag. Senado/Arquivo
Foto: Lia de Paula/Ag. Senado/Arquivo

O senador Humberto Costa (PT), líder do partido no Senado, acusou nesta quarta-feira (2), o governador Eduardo Campos (PSB) de "fazer uso político pessoal de obras que receberam recursos do Governo Federal". Segundo o parlamentar, o governador, que se despede do cargo na próxima sexta-feira (4), tem feito uma maratona de inaugurações de obras que "contam com recursos da União, sem mencionar os investimentos federais e sem convite a integrantes dos Ministérios para participarem dos eventos".

“Amanhã (3), por exemplo, o governador Eduardo Campos vai inaugurar sozinho o museu Luiz Gonzaga, sem a presença de representantes do Governo Federal, sem a presidenta Dilma e sem o ex-presidente Lula, que manifestou várias vezes o desejo de comparecer”, criticou o líder do PT em entrevista à rádio Olinda.

Caso semelhante pode ocorrer na inauguração do hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, cujas obras ainda não foram finalizadas completamente. Previsto para acontecer nesta quinta-feira (3), segundo vem anunciando imprensa, o evento ainda não foi comunicado oficialmente ao Ministério da Saúde e nem à bancada federal do Estado. Segundo a assessoria do senador a unidade de saúde, que vai atender 1,7 milhão de habitantes de 52 municípios da região do Agreste, contou com recursos da União e, do total de R$ 74 milhões investidos, mais de R$ 35 milhões vieram por meio de emendas parlamentares do senador Humberto Costa.

O líder do PT no Senado assegurou ainda que, independentemente da postura de Eduardo Campos, o Governo Federal tem mantido os seus compromissos no Estado. “Vamos continuar dando o mesmo tratamento atencioso, privilegiado que Pernambuco vem recebendo desde o governo Lula”, afirmou o petista.

Humberto disse que espera uma relação tranquila entre o Governo Dilma e a gestão de João Lyra (PSB) à frente do Estado. “Queremos fazer as parcerias de que Pernambuco precisa. Lyra tem todas as condições de, nesse período de nove meses, deixar uma marca positiva no nosso Estado e, na medida em que tenha um bom relacionamento com o Governo Federal, isso tem tudo para isso acontecer”, afirmou Humberto. O vice governador João Lyra Neto (PSB) toma posse nesta sexta-feira (4).

Com assessoria

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.