• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eleições » Para Eduardo, governo não tem "plano de voo"

João Vitor Pascoal - Diario de Pernambuco

Publicação: 27/03/2014 12:09 Atualização: 27/03/2014 12:17

No evento que marcou o lançamento oficial do portal do Instituto Miguel Arraes, na manhã desta quinta-feira (27), o pré-candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, teceu críticas ao governo Dilma Rousseff(PT).

Assim como em declarações realizadas nas últimas semanas no interior do estado Eduardo voltou a afirmar que a gestão de Dilma foi eleita para "melhorar o Brasil, mas não está dando certo", e que "o governo piorou a política do Brasil".

Ele ressaltou que o governo atual não realizou um planejamento a longo prazo no que diz respeito a setores estratégicos para o país. "O que existe hoje, mais que a crise econômica, é uma crise de expectativa. Não sabemos por onde estamos indo, não sabemos o plano de voo".

O pré-candidato destacou também o descontetamento da população com a situação atual do país. Para Eduardo, isso acontece por causa da separação entre o que é decidido pelo governo e as demandas da sociedade. "Há uma grande separação entre o Brasil real e o Brasil de Brasília. Existe uma distinção entre o movimento da sociedade e o movimento da pauta política. A sociedade não tem seus interesses representados.", destacou.

Voltando a citar a crise, que de acordo com ele, atinge o país, o socialista se dirigiu ao eleitorado. "Só se recupera crise com mudança nas urnas", ressaltou. Em outros dois momentos, ele intensificou a pré-campanha se dirigindo ao eleitor. Primeiramente, afirmou que "na democracia, o que pode dar fim à insatisfação é o voto", acrescentando que "quem vai resolver a situação é a população".

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.