• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eleições » Eduardo Campos ataca situação da Petrobras e ressalta má gestão de Dilma Governador esteve em Salvador e usou as redes sociais para falar da estatal

Publicação: 22/03/2014 17:27 Atualização: 22/03/2014 18:45

Pré-candidato respondeu perguntas pelo Youtube. Foto: Facebook/ Reprodução
Pré-candidato respondeu perguntas pelo Youtube. Foto: Facebook/ Reprodução

 
Por meio do Twitter e do Facebook, o governador de Pernambuco e pré-candidato à Presidência da República, Eduardo Campos, divulgou críticas sobre a situação da Petrobras. Segundo ele, a estatal perdeu metade do seu valor nos últimos três anos (correspondentes ao governo de Dilma) e multiplicou suas dívidas devido a uma "má gestão".

 

Segundo ele, a má gestão pode ser exemplificada com a compra de uma refinaria deficitária nos Estados Unidos (a Pasadena), fez com que, nos últimos três anos, a Petrobras perdesse metade do seu valor e visse sua dívida ser multiplicada quatro vezes.

"Vimos também o dinheiro da venda do primeiro bloco do Pré-Sal, que iria alavancar investimentos em Educação, ser usado para fechar as contas do governo no final do ano", postou na sua página no Facebook.


Campos, que também é presidente do PSB, está em Salvador, onde participou de um seminário. Ele também visitou o ex-governador da Bahia, Waldir Pires, e respondeu perguntas em uma entrevista no Youtube.

Em Salvador

Durante o Encontro Programático do PSB, o governador disse que "não pode haver terrorismo eleitoral". Ele também aproveitou para defender o aprimoramento do programa federal Bolsa Família. "O Bolsa Família não está em debate, ele é uma conquista das famílias mais pobres. Queremos ter o direito de não achar normal que as filhas do Bolsa Família de hoje sejam as mães do Bolsa Família de amanhã", disparou.


Eduardo também falou sobre a sua eleição para o governo de Pernambuco. "Comecei com 4% nas pesquisas, ganhei com 64% e cumpri todos os meus compromissos", disse.

Marina Silva (Rede), aliada do governador de Pernambuco, também aproveitou o momento para destilar críticas à gestão da presidente Dilma Roussef (PT). "Não existe no Brasil uma governabilidade com base em programa, só em distribuição de cargos", acusou Marina.


Leia texto de Eduardo Campos sobre a Petrobras, publicado em sua página oficial no Facebook:


Como todos os brasileiros, estou muito preocupado com a situação da Petrobras. Ela não pertence a um partido ou a um governo, ela pertence ao País e é fruto da luta do nosso povo. A má gestão, como a compra de uma refinaria deficitária nos Estados Unidos, fez com que, nos últimos três anos, a Petrobras perdesse metade do seu valor e visse sua dívida ser multiplicada quatro vezes.

Vimos também o dinheiro da venda do primeiro bloco do Pré-Sal, que iria alavancar investimentos em Educação, ser usado para fechar as contas do governo no final do ano. Temos 40 usinas de álcool fechadas em São Paulo, milhares de pessoas desempregadas e milhões de dólares indo para fora, para o Brasil comprar combustível do estrangeiro. A gestão da Petrobras está desarrumada e os brasileiros merecem esclarecimentos sobre isso.

Ninguém quer ver a Petrobras ser colocada no jogo político raso da disputa eleitoral. Ela sempre foi muito importante para o Brasil, e será importante amanhã também. E ela tem um patrimônio enorme que são seus funcionários, centros de pesquisa com grandes craques que não podem ser confundidos com essas práticas.

Nós queremos esclarecer o que vem acontecendo, justamente para melhorar a Petrobras, porque nós ficamos até desconfiados se este processo não é para desvalorizar a Petrobras para fazer com que ela seja privatizada no futuro.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.