• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Gestores condenados » TCU prepara lista para o TSE com os nomes de 8 mil fichas-sujas Lei barra a candidatura em eleições de gestores que cometeram irregularidades no exercício da administração pública e condenados em segunda instância

Alice Maciel

Publicação: 20/03/2014 07:53 Atualização:

O Tribunal de Contas da União (TCU) vai entregar ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma lista com 8 mil nomes de gestores condenados pela corte considerados fichas-sujas. O anúncio foi feito nessa quarta-feira pelo presidente do TCU, Augusto Nardes, durante seminário internacional de combate à corrupção, na Câmara dos Deputados. De acordo com ele, o número é similar ao de 2010. "Vamos chegar a 7 mil ou 8 mil pessoas condenadas pelo tribunal", disse. "É um trabalho impactante", completou.

A Lei da Ficha Limpa barra a candidatura em eleições de gestores que cometeram irregularidades no exercício da administração pública, condenados em segunda instância. A relação será entregue em junho ao presidente do TSE, ministro Marco Aurélio Mello, que enviará o material para os juízes eleitorais responsáveis pela análise do registro dos candidatos.

O Tribunal de Contas de Minas Gerais também vai enviar à Justiça Eleitoral a relação de gestores com a ficha suja. Eles ainda não têm um balanço de quantos são, mas a lista tem de chegar ao Tribunal Regional Eleitoral até 5 de julho. O Ministério Público de Minas também vai fechar o cerco aos candidatos condenados em segunda instância. Na falta de uma regra exigindo a apresentação de certidões cíveis, o MP vai pedir oficialmente a todos os órgãos públicos e conselhos profissionais que enviem a relação com os nomes de todos funcionários demitidos ou processados por comissões de ética por prática de ilícitos no serviço.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.